Vila terá jogo de "alto risco"

Vila Belmiro pode virar uma praça de guerra se o Santos não ganhar do Botafogo (RJ) neste domingo, às 16h. A revolta da torcida começou com a derrota contra o fraco Americano, sábado passado, em Campos, aumentou muito com a desclassificação do time ao perder por 1 a 0 do Internacional, quarta-feira à noite, em Porto Alegre, e transforma a partida de hoje de altíssimo risco. Com aproveitamento de 100% em jogos do Rio-São Paulo, na Vila Belmiro, o Santos precisa dos três pontos para não correr o risco de não se classificar para as semifinais e ter que encerrar o primeiro semestre na metade de abril, só voltando a competir em julho, no Campeonato Brasileiro. Além das ameaças da torcida, o time vai enfrentar dois fantasmas: o seu ex-artilheiro Dodô e um adversário que desde 95 quando o derrotou na decisão do Campeonato Brasileiro, tem levado a melhor nas partidas mais importantes entre os dois. Apesar da necessidade de vitória, Celso Roth vai voltar a armar a equipe no esquema 3-5-2, com o retorno de Preto para atuar a o lado de Odvan e Cléber. Outra mudança será a entrada de Elano no lugar do artilheiro William, que perdeu o prestígio e a condição de titular depois de quatro jogos sem fazer gols. "Esse jogo com o Botafogo, pelo fato de não termos conseguido vencer no Sul, tornou-se uma decisão", analisa Roth. "Uma vitória recoloca o Santos entre as equipes com chances de classificação." O técnico justifica o fato de outra vez mexer na zaga. "Preto entrou tão bem, no segundo tempo contra o Internacional, que nos possibilitou até tirar um zagueiro e colocar mais um atacante naquela oportunidade. Ele tem a características diferente de Cléber, Odvan e André Luís, que têm muita força mas pouca mobilidade." Embora sempre diga que pretende manter uma formação numa seqüência de jogos para que o time adquira entrosamento, Celso Roth mexe no time a todo momento e quebra a cabeça para encontrar os titulares para algumas posições. Com as seguidas mudanças, a equipe perdeu o pouco futebol que mostrou nos primeiros jogos do Rio-São Paulo e fracassou na Copa do Brasil. Além disso, alguns garotos, como Diego e William, estão perdendo a confiança e correm o risco de ficarem pelo caminho. Dentro desse entre e sai, quem está de volta, depois de cinco jogos na ´geladeira´ é Elano, que havia deixado de fazer parte dos planos do técnico depois que William marcou o gol da vitória contra o arqui-rival Corinthians, passando a ser o companheiro de área de Oséas. "Sempre estou na expectativa de jogar e por isso não senti falta de ritmo quando entrei no segundo tempo contra o Internacional. Interessante é que eu nem sabia que ia para o jogo e estava comentando com o professor Ridênio (preparador físico) que estava me sentindo bem e com vontade de jogar. Tive a oportunidade e tentei ajudar o time, procurando o gol a todo momento e me movimentando. Infelizmente não conseguimos ganhar o jogo e nos classificar na Copa do Brasil, mas pelo menos recuperei a minha posição", comemora o meia-atacante. Agora quem está de castigo é William, que ficou quatro jogos sem fazer gols, mais em função da falta de um companheiro de ataque em melhores condições físicas e técnicas do que Oséas. "O Elano entrou bem em Porto Alegre e devo confirmá-lo para enfrentar o Botafogo", adianta o técnico que rebate as cobranças que vem recebendo da torcida, lembrando que o seu trabalho começou há apenas dois meses e meio. "A nossa equipe é imatura e ainda está procurando o seu ponto de equilíbrio, com alguns jovens e jogadores remanescentes do ano passado." O clássico deste domingo à tarde era o mais importante do futebol brasileiro no final da década de 50 e nos anos 60, com Pelé de um outro e Garrincha do outro. Os dois times já se enfrentaram 77 vezes, com 28 vitórias de cada um e 21 empates. O Santos fez 136 gols e o Botafogo 121. No último jogo, dia 19 de agosto do ano passado, pelo Campeonato Brasileiro, na Vila Belmiro, o resultado foi empate, sem gols.

Agencia Estado,

09 Março 2002 | 15h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.