José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

Vítima de racismo, árbitro Márcio Chagas se aposenta

Após agressões sofridas em partida do Gaúcho, Chagas foi anunciado como comentarista de TV

Agência Estado

24 Abril 2014 | 14h17

PORTO ALEGRE - Vítima de um caso de racismo de grande repercussão durante o Campeonato Gaúcho, o árbitro Márcio Chagas da Silva confirmou nesta quinta-feira o fim da sua carreira dentro dos gramados. Nesta tarde, ele foi anunciado como novo comentarista de arbitragem da RBS TV, canal do grupo RSB que retransmite a Rede Globo em Porto Alegre.

"A decisão veio a partir de uma reflexão juntamente com a minha família, nestas últimas duas semanas. E também a decisão de vir trabalhar na RBS com vocês. Não tinha como deixar escapar a oportunidade", explicou o árbitro, apresentado pela emissora durante o Globo Esporte, no início da tarde.

No dia 5 de março, Márcio Chagas ouviu xingamentos como "macaco safado" antes, no intervalo e após o jogo Esportivo x Veranópolis. Além disso, encontrou seu carro amassado, arranhado e com bananas no capô e no teto. O árbitro, eleito o melhor do Estadual, apitou a final do Gauchão, entre Inter e Grêmio.

Por conta do caso de racismo, o Esportivo foi punido com a perda de nove pontos no Campeonato Gaúcho e acabou foi rebaixado para a segunda divisão. Inicialmente, o TJD puniu o Esportivo com a perda de cinco mandos de campo e multa de R$ 30 mil. Os árbitros acharam a punição branda e chegaram a protestar durante a rodada do dia 16 de março. Na ocasião, os quartetos de arbitragem se alinhavam no meio do gramado antes dos jogos e permaneciam, parados, com os braços cruzados, em ato de protesto.

Mais conteúdo sobre:
futebol racismo Márcio Chagas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.