Vitória traz euforia ao Corinthians

Os jogadores do Corinthians comemoraram a vitória sobre o São Caetano, por 1 a 0, nesta quarta-feira à noite, no ABC, como se o resultado valesse a própria classificação para as semifinais do torneio Rio-São Paulo. E na prática o time de Carlos Alberto Parreira voltou à zona de classificação. Com 21 pontos ganhos, saltou da quinta para a terceira colocação e de acordo com os cálculos de seu treinador, só depende de mais duas vitórias e um empate para se classificar. "Demos um passo importante rumo à classificação, mas só um passo", ressaltou o próprio treinador, após a partida. Além do salto na classificação, o time corintiano comemorou também o distanciamento do São Caetano. "Passar por um adversário forte como o São Caetano representa muito, até porque eles devem tirar pontos das equipes que ainda brigam com o Corinthians pela classificação", observa o lateral Kléber. De sua parte, Carlos Alberto Parreira elogiou o desempenho da equipe como um todo. Destacou a forma como o Corinthians conseguiu neutralizar principalmente o jogo aéreo do São Caetano. "O Dida, o Fábio Luciano e o Scheidt estiveram muito bem nessa partida. Conseguimos neutralizar uma jogada característica do São Caetano, o jogo aéreo. Mas também soubemos jogar com a bola no chão e poderíamos ter construído uma vitória até mais tranqüila, não fosse o gol perdido pelo Deivid logo no começo do segundo tempo", afirmou. "Nessa altura do campeonato, o que menos interessa é como o time chegou à vitória. Até acho que jogamos um bom futebol, mas ainda que não tivéssemos jogado, o mais importante são os três pontos ganhos", afirmou Vampeta, o autor do gol. Até o goleiro Dida, quase sempre calado, estava mais solto no vestiário. Não só por sua boa atuação às vésperas de mais uma convocação da seleção brasileira, mas principalmente pelo resultado prático da vitória. "Precisávamos da vitória de qualquer jeito. Num determinado momento até tivemos que recuar um pouco porque o São Caetano começou a atacar com sete ou oito jogadores. Mas o time suportou bem a pressão e jamais se desesperou. Mereceu os três pontos." O próximo desafio no Rio-São Paulo é o Botafogo, domingo, no Morumbi. Nesta quinta-feira, um espião corintiano vai observar o time carioca no clássico contra o Vasco da Gama, no Rio. Outra boa notícia para o técnico Parreira: o cartão amarelo recebido por Ricardinho, nesta quinta-feira, é o quarto da série. Com isso, o Corinthians jogará com sua força máxima também no domingo.

Agencia Estado,

21 Março 2002 | 00h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.