Divulgação
Divulgação

XV de Piracicaba bate Botafogo e sai da zona de rebaixamento

Com vitória por 2 a 1, time passa à vice-liderança do Grupo D

Estadão Conteúdo

01 Março 2015 | 20h42

A estreia do técnico Toninho Cecílio no lugar de Roque Júnior no XV de Piracicaba foi positiva ao vencer o Botafogo, por 2 a 1, neste domingo à noite, no Estádio Barão da Serra Negra, em Piracicaba, no fechamento da sétima rodada do Campeonato Paulista. A vitória foi importante porque o XV passa à vice-liderança do Grupo D, com seis pontos, só atrás do Santos, líder disparado com 17 pontos. De quebra deixa também a zona de rebaixamento. O Botafogo continua com nove pontos, em terceiro lugar no Grupo C.

Este foi o primeiro triunfo do XV dentro de casa, sendo que o único outro triundo da equipe na competição ocorreu diante do Red Bull, por 3 a 2, em Campinas. A zona de descenso agora tem Marília, Bragantino, Penapolense e Linense.

Disposto a aproveitar a chance de atuar em casa para somar pontos, Toninho Cecílio fez algumas mudanças no time como a entrada do atacante David Batista e pediu uma marcação pressão desde o início. A estratégia funcionou, tanto que Paulinho sofreu pênalti aos cinco minutos ao ser empurrado por Halisson, que antes tinha saído jogando errado. Erro duplo.

Mas, na cobrança, a primeira decepção da torcida. Wander Luiz tentou tirar o goleiro da jogada e conseguiu. Mas deu azar porque o goleiro caiu do lado direito e a bola foi para fora, do lado esquerdo. Depois disso, ele teve uma atuação discreta, tanto que no começo do segundo tempo foi substituído por Tony.

Ainda no primeiro tempo, por contusão, o volante Renan Foguinho foi substituído pelo zagueiro Rodrigo, até então titular. O Botafogo foi um time tímido e que não chutou uma vez no estreante goleiro Roberto, ex-Ponte Preta.

No segundo tempo, o XV se viu obrigado a ser mais agressivo, mesmo correndo o risco de sofrer um gol num lance isolado. Foi o que aconteceu aos 24 minutos, quando Wesley apareceu sozinho na frente da grande área e chutou forte, mas o goleiro Roberto defendeu com os pés.

O XV, porém, abriu o placar aos 26 minutos. Paulinho foi lançado em velocidade e dividiu com o zagueiro Eli Sabiá. Ele insistiu duas vezes, pegou o rebote após o tranco do defensor e bateu forte e cruzado. Mas Roberto mostrou ser pé-quente aos 29 minutos. André Rocha cobrou falta sobre a barreira e acertou o travessão. No rebote, Carlão bateu e Roberto encaixou. Aos 43 minutos, após cometer falta em cima de Chico, Halisson foi expulso, completando sua noite altamente negativa.

De tanto insistir, o Botafogo diminuiu. Após cruzamento vindo da esquerda, Diogo Campos, que tinha entrado minutos antes, testou no ângulo, desta vez sem chances para a defesa do goleiro Roberto.

Na sexta-feira, pela oitava rodada, o XV de Piracicaba vai sair diante do lanterna Marília, que só tem um ponto, às 19h30. De outro lado, o Botafogo volta a campo domingo, em casa, no Estádio Santa Cruz, diante do Santos, a partir das 18h30.

FICHA TÉCNICA

XV DE PIRACICABA 2 X 1 BOTAFOGO

XV DE PIRACICABA - Roberto; Ednei, Leonardo Luiz, Airton e Fernandes; Diego Silva, Renan Foguinho (Rodrigo), Wander Luiz (Tony) e Chico; Paulinho e David Batista (Bruninho). Técnico - Toninho Cecílio.

BOTAFOGO - Renan Rocha; Gimenez (Zé Roberto), Eli Sabiá, Halisson e Dênis; Luciano Sorriso, André Rocha (Diogo Campos), André Santos e Rodrigo Andrade; Wesley e Carlão. Técnico - Alexandre Ferreira.

GOLS - Paulinho, aos 6, Halisson (contra), aos 38, e Diogo Campos, aos 39 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - José Claudio Rocha Filho.

CARTÕES AMARELOS - David Batista e Chico (XV). Halisson e Dênis (Botafogo).

CARTÃO VERMELHO - Halisson (Botafogo).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis

LOCAL - Estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.