1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Yaya Touré ataca City por deixá-lo longe do irmão doente

AE - Agência Estado

24 Junho 2014 | 10h 18

Yaya Touré sofreu um duro golpe no fim da última semana, quando recebeu a notícia da morte de seu irmão, Ibrahim, vítima de um câncer. Passados cinco dias do falecimento, a dor ainda está muito viva no jogador marfinense, que não esconde o arrependimento por não ter passado mais tempo ao lado do parente nos últimos dias de vida. E por isso, ele culpa seu clube, o Manchester City.

"O City não quis me dar alguns dias de folga (antes de vir ao Brasil para a Copa do Mundo com a seleção da Costa do Marfim). Eu fui celebrar o título de campeão do Campeonato Inglês e da Copa da Liga Inglesa em Abu Dabi, enquanto meu irmão estava morrendo em sua cama", declarou à revista France Football, em matéria publicada nesta terça-feira.

Depois de mais uma temporada vitoriosa, os jogadores do Manchester City viajaram a Abu Dabi para atuarem em um amistoso e serem recebidos pelo dono do clube, o xeque Mansour bin Zayed al-Nayan, como parte das festividades pelas conquistas. Yaya Touré, sabedor da condição crítica de seu irmão, teria pedido para ficar na Inglaterra, onde Ibrahim estava, mas não foi atendido.

"Eu me culpo por não ter insistido, por não ter forçado e feito eles me respeitarem. No entanto, os dirigentes sabiam que eu estava sofrendo muito por alguns meses por ver o declínio da saúde do meu irmão", afirmou. "Confesso que continuo muito triste. Estou sofrendo porque sinto que não fiz nada de útil por Ibrahim nas últimas semanas. Ao menos, Kolo estava a seu lado."

Irmão de Yaya e de Kolo Touré, Ibrahim morreu em Manchester na última quinta-feira, após um longo período de batalha contra um câncer. Os dois jogadores ficaram sabendo da notícia no Brasil, onde estão com a seleção marfinense disputando a Copa do Mundo. A Costa do Marfim, aliás, faz sua última partida na primeira fase da competição nesta terça-feira, contra a Grécia, no Castelão.