Gilvan de Souza/Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo

Zé Ricardo exibe frustração e descarta 'caça às bruxas' após queda do Flamengo

Equipe rubro-negra foi eliminada da Libertadores

Estadão Conteúdo

18 Maio 2017 | 11h26

Líder do Grupo 4 da Copa Libertadores antes do início da rodada final, o Flamengo viu uma classificação que parecia encaminhada às oitavas de final se transformar em uma dolorosa eliminação, com a derrota por 2 a 1 para o San Lorenzo, na noite de quarta-feira, na Argentina, definida nos instantes finais do segundo tempo. E o técnico Zé Ricardo exibiu toda a sua decepção após o revés, embora tenha evitado o discurso de "terra arrasada".

"É uma frustração muito grande, um dia difícil para todos nós. Temos que levantar a cabeça e já pensar no próximo adversário", afirmou Zé Ricardo, que terá a difícil tarefa de reanimar o elenco para a disputa da sequência do Campeonato Brasileiro.

Assim, Zé Ricardo também evitou fazer uma avaliação mais direta das substituições realizadas no Flamengo no segundo tempo, quando o time levou a virada, especialmente a entrada de Matheus Sávio, uma das mais criticadas pelos torcedores do clube, embora tenha reconhecido que as mudanças não trouxeram o efeito que ele desejava para o seu time.

"Depois de um resultado como esse é natural que se busque culpados. A gente não quer caça às bruxas enquanto eu estiver aqui. Muitas vezes as substituições funcionam dentro do que pensamos e em outras não saem como se planeja", disse.

O revés combinado com a vitória do Atlético Paranaense sobre a Universidad Católica por 3 a 2, no Chile, deixou o Flamengo em terceiro lugar no Grupo 4, com nove pontos, um a menos do que o San Lorenzo e a equipe de Curitiba. No próximo sábado, o time vai visitar o Atlético Goianiense, no Serra Dourada, pela segunda rodada do Brasileirão.

Mais conteúdo sobre:
futebol Libertadores Flamengo Zé Ricardo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.