Gilvan de Souza/Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo

Zé Ricardo quer esquecer Libertadores e 'virar o canhão' do Fla para o Estadual

Equipe rubro-negra decide o Estadual contra o Fluminense no domingo

Estadão Conteúdo

05 Maio 2017 | 14h54

O técnico do Flamengo, Zé Ricardo, elegeu a recuperação física, técnica e psicológica do seu elenco como o maior desafio que terá pela frente antes da final do Campeonato Carioca, no domingo, às 16 horas, diante do Fluminense, no Maracanã. Caso conquiste o Estadual, será o primeiro título de Zé Ricardo como treinador em um time profissional.

"É realmente uma semana especial para a gente. Logicamente que o jogo de quarta-feira demandou bastante da gente nos aspectos físico e técnico, mas principalmente no aspecto psicológico, porque era uma vitória que a gente necessitava para continuar com chances na Libertadores. Infelizmente a vaga ainda não veio nessa rodada, mas agora é virar o canhão para a partida de domingo. Todos aqui se sentem motivados e preparados para essa final", garantiu Zé Ricardo.

O treinador se refere à vitória por 3 a 1 sobre a Universidad Católica, na noite de quarta-feira, em casa. O triunfo foi determinante para manter as chances de classificação do rubro-negro no Grupo 4 da Copa Libertadores. Na equilibrada chave, um tropeço poderia ter empurrado o time carioca para a quarta e última colocação.

Superado o desafio, o treinador do time rubro-negro poderá ter uma boa notícia para a decisão. O volante Rômulo, que deixou o Fla-Flu, no domingo passado, com dores no joelho direito, treinou nesta sexta-feira com o elenco e existe a possibilidade que o atleta esteja em condições de jogo. Mas Zé Ricardo preferiu despistar sobre o reforço.

"Depois do jogo de domingo passado, foi a primeira vez que o Rômulo veio a campo. Vamos ver como ele vai se sentir pós-treino. Amanhã (sábado) nós teremos um apronto, onde treinaremos mais algumas situações e só a partir da respostas dele e dos demais atletas é que poderemos definir uma mudança ou não", desconversou Zé Ricardo.

Nesta sexta, o grupo de jogadores treinou no Ninho do Urubu, na zona oeste do Rio de Janeiro. Aqueles que enfrentaram a Universidad Católica, na quarta passada (vitória por 3 a 1), fizeram exercícios regenerativos. Os demais estiveram sob o comando de Ricardo, que focou na precisão de passes e, em seguida, priorizou o aspecto tático. No final do treinamento, alguns jogadores praticaram cobranças de pênaltis.

Para ser campeão carioca, o Flamengo precisa somente de um empate contra o Fluminense. Caso seja derrotado por apenas um gol de diferença, o título será definido nas penalidades máximas. O rival tricolor terá de obter pelo menos dois gols de vantagem para ser campeão sem a necessidade dos pênaltis.

Mais conteúdo sobre:
futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.