Zinho chega e já pensa no Japão

Enganaram-se aqueles que pensavam que o meia Zinho tinha intenção de fazer sua terceira passagem pelo Palmeiras se tornar o primeiro passo para o encerramento da carreira. Em sua apresentação como novo reforço do clube para a disputa do Campeonato Brasileiro, realizada nesta segunda na Academia de Futebol, o jogador mandou um recado claro. Chega para conquistar um antigo objetivo: o título do Mundial Interclubes. Para isso, assinou contrato de um ano e cinco meses. Ou seja, até o final de 2003. Perder para o Manchester United a decisão de 1999 é um fantasma que, até hoje, o assombra. O jogador lembrou que um dos tópicos conversados com o presidente Mustafá Contursi durante a negociação foi exatamente o projeto de voltar ao Japão. ?Aquele jogo representava muito mais para nós do que para eles. Por isso, quero muito viver essa experiência novamente?, afirmou. ?E quando conversei com o Mustafá, ele disse que isso faz parte dos planos do clube também.? Tarimba - Muito à vontade, o meia integrou-se ao grupo para solucionar um dos principais problemas detectados pelo técnico Vanderlei Luxemburgo: a falta de experiência. Aos 35 anos, Zinho vai ser o braço direito do treinador. ?Ele (Zinho) é um técnico dentro do campo?, afirmou Luxemburgo. ?Assim, ter atleta experientes, como o Marcos, o Arce e o Zinho em diferentes setores dá um bom equilíbrio à equipe.? Quase! ? Poucos minutos depois de apresentar o novo reforço, o diretor de Futebol Sebastião Lapolla reuniu-se com o lateral-direito Arce. A renovação de contrato ainda não foi fechada, mas ambos deixaram o encontro otimistas. ?Faltam só alguns detalhes que nada tem a ver com prazo de contrato ou valores. Devemos resolver amanhã?, disse o paraguaio. Além de manter Arce, a diretoria esforça-se para trazer o atacante Dodô. As conversas estão bastante adiantadas. Enquanto isso, o grupo segue se preparando para a estréia no Campeonato Brasileiro. O primeiro jogo é no domingo, às 16 horas, no Palestra Itália, contra o Grêmio. Será que Zinho vai jogar? ?Espero que sim. Isso depende do treinador. Mas seria legal fazer a estréia contra o ex-clube?, afirmou o meia.

Agencia Estado,

05 Agosto 2002 | 18h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.