Zveiter admite falha do Tribunal na Série B

O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Luiz Zveiter, reconheceu nesta sexta-feira que houve falha do tribunal ao não oferecer denúncia contra o Sport por incidentes ocorridos na partida com o Palmeiras, dia 11, na Ilha do Retiro, pela Série B do Campeonato Brasileiro. Na oportunidade, dirigentes do clube de Pernambuco e uma pessoa estranha à partida invadiram o gramado em dois momentos do jogo. "O procurador deveria ter indiciado o Sport", disse Zveiter, referindo-se a Sandro Vinicius, recém-nomeado no STJD. Zveiter encaminhou nesta sexta-feira mesmo o caso à procuradoria, para que nova denúncia seja feita contra o Sport. "Eu não tive conhecimento do que ocorrera. Vamos marcar o julgamento para quarta-feira. Mas se o Sport perder o mando de campo, não vai cumprir a pena contra o Botafogo, e sim contra o Palmeiras, para não pensarem que estamos querendo beneficiar o Botafogo", afirmou o presidente do tribunal, torcedor do clube carioca. O jogo Sport x Palmeiras é um dos exemplos de contradição no julgamento de quinta-feira, da 2ª Comissão Disciplinar do STJD, que puniu o Marília com a perda de mando de campo por uma partida por causa de incidentes menores em confronto com o Botafogo, dia 21. Por isso, o clube paulista vai ser obrigado a sair de sua cidade para enfrentar novamente a equipe carioca, terça-feira, pelo quadrangular final da Série B do Brasileiro. Se o julgamento de Sport x Palmeiras for mesmo na quarta-feira, dia 5, e o clube nordestino for punido com perda de mando de campo, uma nova polêmica estará surgindo. É que o jogo seguinte do Sport em casa será dez dias depois, dia 15, e exatamente contra o Botafogo. E a partida com o Palmeiras, na Ilha do Retiro, está marcada somente para o dia 22. A punição então teria de ser aplicada para o jogo com o Botafogo. Até porque o Marília não conseguiu adiar a data para cumprir a determinação do STJD. Apenado na quinta-feira, dia 30 de outubro, o Marília vai ter de jogar com a equipe carioca na terça-feira, dia 4, em Presidente Prudente. IRRITAÇÃO - Zveiter rebateu as críticas ao tribunal pelo julgamento que puniu o Marília. "Estão falando muita bobagem por aí. Desde que perdeu em campo, eu sempre defendi a ida do Botafogo à Segunda Divisão." Resposta - O presidente do Botafogo, Bebeto de Freitas, respondeu ao presidente do Marília, José Roberto Duarte de Mayo, que o acusara de ter articulado a punição a seu clube. Por meio de sua Assessoria de Imprensa, Bebeto de Freitas deu o assunto por encerrado depois de apresentar a defesa. "Lamento que ainda existam pessoas no esporte que pensem e ajam como ele. Se eu tivesse esse poder, o Botafogo não teria caído para a Segunda Divisão. Tenho coisas mais importantes a fazer e não quero entrar em debate com esse senhor."

Agencia Estado,

31 Outubro 2003 | 19h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.