Aberto da Austrália terá novidades na próxima edição

Os organizadores do Aberto da Austrália anunciaram nesta terça-feira que a próxima edição do torneio terá premiação recorde de US$ 14,95 milhões e que irá utilizar a tecnologia do "Olho Eletrônico", sistema de replay que permite aos jogadores desafiarem marcações dos árbitros. O US Open deste ano foi o primeiro e único Grand Slam, até o momento, a utilizar a novidade. Os campeões das categorias individuais no masculino e no feminino receberão US$ 957 mil (cerca de R$ 2 milhões) de bonificação - o valor é 5% maior que o distribuído em 2006. A competição será disputada entre os dias 15 e 28 de janeiro, em Melbourne. Sobre o "Olho Eletrônico", ainda não foi definido quantas vezes o tenista poderá desafiar a decisão dos árbitros. Na competição nos Estados Unidos, cada jogador teve direito a dois desafios por set, com um extra no tie-break. "Será uma inovação fantástica para os torcedores", disse o novo diretor do Aberto da Austrália, Craig Tiley. "Teremos dois telões gigantes no Estádio Rod Laver Arena, o que será uma grande melhora para o público", acrescentou. O dirigente também declarou que espera contar com a presença do espanhol Rafael Nadal, campeão da competição em 2005, e do russo Marat Safin, que ficaram de fora neste ano por causa de lesões. Segundo o dirigente, o piso das quadras do Melbourne Park não serão alterados, apesar do tenista anfitrião Lleyton Hewitt reclamar muito na última edição. O 18º colocado do ranking de entradas da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) disse que a característica lenta da superfície não se adapta bem ao seu estilo de jogo. "Estamos discutindo com a equipe técnica de Hewitt para acertar algumas questões, mas, como se trata de um competição internacional, mantermos as coisas como estão", discursou Tiley.

Agencia Estado,

03 Outubro 2006 | 19h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.