AFA e Sevilla confirmam princípio de acordo para Sampaoli assumir a Argentina

A Associação de Futebol Argentino (AFA) e o Sevilla anunciaram nesta sexta-feira, por meio de notas oficiais, que chegaram a um princípio de acordo para que o técnico Jorge Sampaoli assuma o comando da seleção argentina.

Estadao Conteudo

26 Maio 2017 | 11h06

A entidade e o clube, do qual o treinador se despediu no último sábado com uma goleada por 5 a 0 sobre o Osasuna na rodada final do Campeonato Espanhol, informaram que agora a finalização do acordo está dependendo apenas da elaboração e apresentação de documentos, que deverão ser assinados entre as partes no próximo dia 1º de junho.

O próprio Sampaoli já havia adiantado na semana passada, em sua última entrevista coletiva como técnico do Sevilla, que não teria como desperdiçar a oportunidade de assumir a seleção argentina, na qual irá substituir o demitido Edgardo Bauza. Entretanto, o treinador ressaltou que ainda não havia nada assinado entre as partes.

Antes de se render ao sonho de Sampaoli de dirigir a seleção do seu país, o presidente do Sevilla, José Castro, chegou a dizer, no último dia 3, que o treinador só sairia do clube com o pagamento de uma multa rescisória. A mídia espanhola noticiou que a mesma era de 1,5 milhão de euros (cerca de R$ 5,5 milhões).

Na nota oficial que divulgaram nesta sexta, porém, a AFA e o clube espanhol garantiram que nas conversas entre as partes, que também contaram com o representante de Sampaoli, "não se discutiu em nenhum momento a quantidade fixada como cláusula de rescisão do técnico". "Todas as partes se sentem satisfeitas com o acordo alcançado", se limitou a explicar a entidade e o clube, sem fornecerem maiores detalhes sobre as tratativas.

No comando do Sevilla, o treinador levou a equipe à quarta posição do Campeonato Espanhol, posto que garantiu um time nos playoffs para a fase de grupos da próxima Liga dos Campeões. Foi a melhor colocação obtida pelo time desde 2010 na competição.

Prestes a oficializar Sampaoli como seu novo técnico, a Argentina será a próxima adversária do Brasil, em amistoso marcado para o dia 9 de junho, em Melbourne, na Austrália. Mesmo sem ainda ter sido confirmado como treinador da seleção do seu país, ele elaborou uma lista de 20 nomes convocados há uma semana para este duelo contra os brasileiros e também contra Cingapura, rival em amistoso no dia 13.

Naquela ocasião, a convocação foi assinada pelo departamento de seleções nacionais e pelo Comitê Executivo da AFA, mas não há dúvidas de que a mesma foi realizada por Sampaoli, que antes de assumir o Sevilla teve passagem de sucesso no comando da seleção chilena. Ele conduziu o time nacional ao inédito título da Copa América, em 2015, e também às oitavas de final da Copa do Mundo de 2014.

Mais conteúdo sobre:
futebol Argentina Jorge Sampaoli Sevilla

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.