Nick Potts/AP
Nick Potts/AP

Anthony Joshua não luta bem, mas mantém título mundial diante de 78 mil pessoas

Britânico continua com cinturão dos pesos pesados com vitória sobre o camaronês Carlos Takam

Wilson Baldini Jr., O Estado de S.Paulo

28 Outubro 2017 | 21h18

Diante de 78 mil espectadores no Principality Stadium, em Cardiff, no País de Gales, o britânico Anthony Joshua manteve os cinturões de campeão mundial dos pesos pesados, versão Associação Mundial de Boxe e Federação Internacional de Boxe, ao derrotar o camaronês Carlos Takam por nocaute técnico no 10.º assalto. A atitude do juiz Phil Edwards de paralisar o combate foi bastante contestada pelo público e pela imprensa.

+ Blog do Baldini - Informações da nobre arte

+ Baldini - Joshua não luta bem…. mas tinha 78 mil pessoas no estádio

Os próprios lutadores também não gostaram da paralisação prematura do combate. Joshua porque queria obter um nocaute clássico e Takam, que gostaria de terminar em pé a disputa de uma luta por título mundial.

Joshua dominou todo o duelo. Apenas no segundo assalto, após uma cabeçada, sofreu com fortes dores no nariz. "Pensei que tinha quebrado", disse o lutador britânico, que causou ferimentos no olho esquerdo do adversário.

Takam foi guerreiro e mostrou muita determinação, após apenas 11 dias de preparação para a luta. O boxeador africano substituiu o búlgaro Kubrat Pulev, que teve uma lesão e abandonou a disputa.

Joshua, de 28 anos, soma 20 vitórias, com 20 nocautes, e deve fazer em 2018 um duelo de unificação de título contra o norte-americano Deontay Wilder, dono do cinturão do Conselho Mundial de Boxe e que luta no sábado que vem, em Nova York, contra Bermane Stiverne. "Quero ganhar todos os cinturões", afirmou Joshua, campeão olímpico em Londres-2012.

IRLANDESA CAMPEÃ

Pentacampeã mundial amadora e medalha de ouro na Olimpíada de Londres-2012, a irlandesa Katie Taylor conquistou o título mundial na categoria dos pesos leves da Associação Mundial de Boxe ao derrotar, por pontos, a argentina Anahy Esther Sanchez.

Mais conteúdo sobre:
Boxe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.