1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Brasil está fora da briga por medalhas no 1º dia do Mundial de Judô

Amanda Romanelli - O Estado de S. Paulo

25 Agosto 2014 | 07h 14

Sarah Menezes e Felipe Kitadai foram eliminados ainda na estreia, já Eric Takabatake caiu diante de Beslan Mudranov nas oitavas

O Brasil não brigará por medalhas no primeiro dia do Mundial de Judô em Chelyabinsk, na Rússia - o País tinha três atletas inscritos na categoria ligeiro. Os medalhistas olímpicos Sarah Menezes e Felipe Kitadai foram eliminados ainda na estreia. Eric Takabatake, de 23 anos e em seu primeiro torneio mundial, foi quem seguiu mais longe, mas acabou sendo derrotado pelo russo Beslan Mudranov, um dos favoritos ao ouro. As finais serão disputadas a partir das 8 horas (de Brasília).

Campeã olímpica e vice-líder do ranking mundial da categoria até 48 kg, Sarah Menezes foi eliminada pela pontuação mínima logo na estreia. Sua algoz foi a revelação francesa Amandine Buchard, de 19 anos, que conseguiu um yuko com menos de 30 segundos de combate. A piauiense teve dificuldades, mas brigou durante toda a luta. A francesa chegou a ser punida duas vezes, mas não conseguiu reverter o placar desfavorável nos quatro minutos de combate.

A brasileira já havia perdido para a vice-campeã europeia em fevereiro, nas oitavas de final do Grand Slam de Paris. Sarah esperava conseguir o inédito ouro em Chelyabinsk, depois de ter conquistado três medalhas de bronze. Em seu quinto Mundial adulto, foi a pior participação de Sarah.

Divulgação/IFJ
Algoz de Sarah Menezes foi a revelação francesa Amandine Buchard, de 19 anos

Assim como ocorreu no Mundial do Rio, no ano passado, Felipe Kitadai não conseguiu superar a estreia em Chelyabinsk. O paulista da categoria até 60 kg, medalha de bronze na Olimpíada de Londres-2012, foi derrotado pelo usbeque Diyorbek Urozboev. O brasileiro começou a luta sendo surpreendido com um yuko, com 14 segundos de combate. Teve dificuldades para reagir, com o rival se defendendo muito bem. Com menos de dois minutos de luta, ao tentar uma ação, levou o contragolpe e acabou sendo derrubado, para a marcação do ippon.

Um dos quatro brasileiros estreantes no Mundial, Eric Takabatake superou a primeira luta com um ippon sobre o suíço Ludovic Chammartin. O brasileiro dominou a luta desde o início, e já tinha forçado uma punição ao rival com pouco mais de um minuto de luta. A 3min25 do fim, Takabatake conseguiu o golpe perfeito.

No segundo combate, Takabatake enfrentou o ucraniano Hevorh Hevorhyan e acabou passando à rodada seguinte sem conseguir pontuar, beneficiado pela desclassificação do rival, que levou quatro punições. Nas oitavas de final, Takabatake enfrentou um dos favoritos ao ouro, o russo Beslan Mudranov, quarto do mundo. Agressivo, o atleta da casa não deu muita chance ao brasileiro, e conseguiu o ippon com apenas 49 segundos de luta.

No segundo dia de disputas, entram no tatame os judocas da categoria meio-leve. Erika Miranda, vice-líder do ranking, disputará seu sexto Mundial e estreia apenas na segunda rodada. Ela enfrentará a campeã do confronto entre a tunisiana Nesria Jlassi e Gulbadam Babamuratova, do Turcomenistão.

Charles Chibana, revelação brasileira no Mundial do Rio ao ter conquistado o quinto lugar, chega ao seu segundo Mundial como líder do ranking. Adversário a ser batido, o paulista também estreia na segunda rodada, contra o armênio Davit Ghazaryan. É a primeira vez que os dois se enfrentam.