1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Brasil fica sem medalha no segundo dia do Grand Prix de Havana

Estadão Conteúdo

07 Junho 2014 | 19h 36

Etapa do Circuito Mundial de Judô contou com quatro atletas brasileiros e apenas um semifinalista na jornada

Brasil passou em branco no segundo dia de disputas no Grand Prix de Havana, em Cuba, na primeira etapa do Circuito Mundial de Judô válida para o novo ranking olímpico. Neste sábado, quatro judocas do País foram ao tatame, só um chegou até a semifinal, e nenhum conseguiu subir ao pódio. Na sexta, haviam sido duas de prata e uma de bronze.

A principal esperança do dia era Victor Penalber. Quarto do ranking mundial e recuperado de uma cirurgia que o afastou do Circuito até março, o judoca da categoria até 81kg foi eliminado na semifinal em Havana, pelo norte-americano Travis Stevens. Depois, na disputa pelo bronze, levou um ippon do russo Murat Khabachirov, apenas o 44.º do mundo.

Com dificuldades para bater o peso entre os meio-leves (66kg), Leandro Cunha, o Coxinha, fez sua estreia na categoria leve (até 73kg), venceu um cubano e um espanhol, mas perdeu nas quartas de final, para o georgiano Nugzari Tatalashvili. Depois, caiu diante do russo Musa Mogushkov na repescagem.

Também na até 73kg, Marcelo Contini venceu um georgiano, mas perdeu do cubano Magdiel Estrada. Na repescagem, ganhou de outro dono da casa, Cristian Recio, mas acabou derrotado na luta do bronze, também por Tatalashvili.

CBJ
Marcelo Contini teve melhor posição na rodada com quinto lugar

Entre as mulheres, decepção. Katherine Campos, voltando de lesão, foi derrotada na estreia da categoria até 63kg, pela sueca Mia Hermansson. Bárbara Timo, na até 70kg, também perdeu na primeira luta, para Katarzyna Klys, da Polônia.

No terceiro e último dia do Grand Prix de Havana, o Brasil terá Tiago Camilo (até 90kg), Hugo Pessanha (até 100kg), Renan Nunes (até 100kg) e Walter Santos (+100kg). No quadro de medalhas, o País é apenas o sétimo.