1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Brasil perde todas no último dia do judô na Mongólia

AE - Agência Estado

06 Julho 2014 | 15h 21

O Brasil teve um péssimo dia no encerramento do Grand Prix de Ulan-Bator, etapa do Circuito Mundial de Judô disputada na Mongólia, nova potência da modalidade. Os três brasileiros que competiram neste domingo perderam logo na estreia. Assim, a delegação nacional volta para casa com apenas uma medalha de prata e uma de bronze, conquistadas nos dois primeiros dias do Grand Prix.

Os judocas brasileiros que foram à Mongólia tiveram suas últimas chances de somar pontos para tentar se tornarem os primeiros do País em suas respectivas categorias antes do Mundial. Assim, exceção a Maria Portela (bronze na até 70kg), os demais perderam a chance de ir à Rússia. Eric Takabatake ganhou prata na até 60kg, mas não tem como alcançar o medalhista olímpico Felipe Kitadai.

Neste domingo, Rafael Buzacarini deu azar estreando contra o campeão olímpico Tagir Khaibulaev e não conseguiu superar o russo, que só havia participado de uma competição, em casa, desde o ouro em Londres. Assim, deverá ser Luciano Correa o representante do Brasil no próximo Mundial, uma vez que ele não tem mais como ser ultrapassado como melhor do País na categoria até 100kg.

Entre os pesos pesados, a vaga é de Rafael Silva, vice-líder do ranking. Neste domingo, David Moura lutou para tentar pular do quinto para o sétimo lugar da lista, mas perdeu do chinês Jian Liu logo na primeira luta.

No feminino, a única brasileira a lutar neste domingo foi a Claudirene Cezar, também peso pesado. Apenas na sua terceira competição desde maio do ano passado, ela perdeu logo na primeira luta, também, para Anna Balashova, da Rússia.