Brasil vence Jogos Sul-Americanos

A sétima edição dos Jogos Sul-Americanos, que reuniu em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Belém atletas de 14 países que integram a Odesur, terminou na noite deste domingo com as finais do boxe na capital paranaense. O campeão da disputa, porém, já estava definido desde sábado: o Brasil. Ao conquistar em um só dia 58 medalhas, os atletas brasileiros conquistaram no total 330 medalhas (146 de ouro, 94 de prata e 90 de bronze), recorde da competição, e, assim, ficou inviabilizada a possibilidade de o País ser alcançado. Foi quebrada a hegemonia que era da Argentina desde 1978. A Venezuela, ficou em segundo lugar com 228 medalhas (95 de ouro, 68 de prata e 65 de bronze) e a Argentina foi apenas a terceira, com com 75 medalhas de ouro, 91 de prata e 79 de bronze. Neste domingo, o destaque foi da ginastas brasileiras em Curitiba. Daniele Hypólito deu um verdadeiro show em sua última apresentação do programa de ginástica olímpica, no ginásio do Tarumã. Conquistou o primeiro lugar no solo, com a nota 9,500. Foi a quinta medalha de ouro de Daniele. Sua superioridade sobre as adversárias no solo foi tão grande que a segunda colocada na prova, a argentina Daniela Conde, conseguiu 8,375. Martina Castro Lazo, do Chile, ficou em terceiro lugar, com 8,050. Na ginástica rítmica desportiva, a GRD, a brasileira Larissa Barata, de 15 anos, venceu nas maças e terminou como a melhor ginasta em seu esporte. Na última disputa do dia, ela conseguiu 25,250 pontos, contra 24,725 da argentina Anahí Sosa. Maria Antonela Yacobelli, também da Argentina, foi a terceira colocada com 24.350. Na briga pelas medalhas, Larissa ganhou quatro ouros (individual geral, equipe, bola e maça) e duas pratas (corda e arco). Anahí conquistou dois ouros (corda e arco) e quatro pratas (individual geral, equipe, bola e maça). As primeiras medalhas de ouro de sábado saíram da ginástica artística masculina, em Curitiba, do tênis de mesa, em São Paulo e do taekwondo, no Rio. Só que o que era uma chuva fina virou uma enxurrada durante o dia, com brasileiros no alto do pódio em provas de mountain bike, triatlo, karatê, boxe, tênis e boliche, fechando o dia com mais dois ouros na ginástica rítmica e desportiva. DOPING - A Comissão Médica dos Jogos Sul-Americanos anunciou oficialmente neste domingo o primeiro caso de doping de um integrante da delegação brasileira nos Jogos Sul-Americanos. O exame realizado pela atleta Eliana Luanda Cardoso Pereira, 19 anos, detectou a presença de metabolitos de estanozolol, substância proibida, de acordo com o item 1.C do Código Antidoping do Movimento Olímpico. Durante a semana, o presidente da Odesur, Antonio Rodrigues, havia declarado que estavam confirmados "mais casos" de doping nesta edição do que na de Cuenca/98 ? quando foram registrados dois. Antonio não precisou, no entanto, o número oficial de casos. A Odesur retirou da atleta brasileira a medalha de ouro conquistada nos 1.500 m no dia 3, em Belém. A chilena Eliana Vasquez, que completou a prova em segundo lugar, fica com a medalha de ouro e sua compatriota Susana Aburto, com a prata. A equatoriana Silvia Yucallia herdou a medalha de bronze. O médico Júlio César Alves, que acompanha Eliane desde março deste ano, enviou documento à Comissão Médica, antes do exame de contraprova, listando cinco suplementos nutricionais que havia receitado à atleta. Ele admitiu que "de acordo com o produto final, o pré-hormônio Androstene, pode ser convertido em Estanozolol". O objetivo era melhorar o aspecto físico e o rendimento técnico da paciente. As substâncias listadas foram: creatina (5g/dia), BCAA (5g/dia), L-Glutamina (3g/dia), Complete Works (40g/dia) e Nor-andro-stack (2 capsulas/dia). Até a noite de sábado já haviam sido realizados 178 controles de doping. Classificação final dos VII Jogos Sul-Americanos: País Ouro Prata Bronze Total Brasil 146 94 90 330 Venezuela 95 68 65 228 Argentina 75 91 79 245 Chile 29 41 48 118 Equador 23 32 38 93 Peru 6 28 29 63 Antilhas Holandesas 3 2 2 7 Uruguai 2 8 20 30 Panamá - 6 6 12 Paraguai - 1 8 9 Guiana - 1 7 8 Aruba - 1 2 3 Bolívia - - 8 8 Suriname - - - -

Agencia Estado,

11 Agosto 2002 | 21h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.