1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Bruno Rodrigo reconhece força do Atlético-MG em casa, mas aposta no Cruzeiro

- Atualizado: 26 Março 2016 | 13h 15

O Cruzeiro terá uma difícil missão neste domingo de manhã: derrotar o rival Atlético-MG no Independência. Em 2016, a equipe alvinegra ainda não foi batida em seus domínios e o retrospecto impressiona até os rivais. O zagueiro Bruno Rodrigo, por exemplo, elogiou o time atleticano, mas garantiu confiar na força cruzeirense para mudar este panorama.

"Clássico é um jogo diferente de todos. A rivalidade é muito grande, vai ser muito difícil para ambas as equipes. Quem estiver mais concentrado e atento aos detalhes, vai se dar bem. Os detalhes decidem as partidas e temos que estar atentos para fazer um bom jogo. Vale a liderança, é muito difícil jogar no Horto, mas temos todas as condições de fazer um bom jogo e sair com um bom resultado", declarou.

Para manter a confiança em um resultado positivo, Bruno Rodrigo lembrou do sucesso do Cruzeiro no Independência em 2015. Ainda no primeiro turno do Campeonato Brasileiro do ano passado, a equipe celeste ignorou a fase conturbada que vivia e passou pelo favorito Atlético-MG por 3 a 1 na casa do adversário.

"Temos a consciência que o Atlético-MG é forte e dificilmente perde pontos lá no Horto. Felizmente, vencemos ano passado, fizemos outras coisas boas naquele jogo, com mais acertos que erros. Esperamos de novo acertar mais. E ter atenção durante a partida, que é primordial", afirmou o zagueiro.

Para a partida, Deivid preferiu fazer mistério e fechou os treinos da equipe na quinta e na sexta-feira. Tudo isso para esconder os substitutos dos meias Allison e De Arrascaeta, que estão com suas respectivas seleções e não atuarão no clássico. Élber e Pisano são os favoritos às vagas.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX