Chapecoense recebe o Zulia para confirmar classificação na Copa Libertadores

Em meio ao risco de ser punida com a perda de seis pontos por conta da escalação do zagueiro Luiz Otávio diante do Lanús, na Argentina, na semana passada, a Chapecoense vai em busca da classificação às oitavas de final da Copa Libertadores, nesta terça-feira, contra o Zulia, da Venezuela. O jogo começa às 19h30, na Arena Condá, em Chapecó (SC), pela sexta e última rodada do Grupo 7.

Estadao Conteudo

23 Maio 2017 | 07h06

Na terceira colocação, com os mesmos sete pontos que o vice-líder Lanús, a Chapecoense se classifica com uma simples vitória. O Zulia tem cinco pontos e está na lanterna, mas ainda tem chances de ir para as oitavas de final.

A Conmebol deve anunciar a punição ou não a qualquer momento. Se for punida, a Chapecoense perde até mesmo a vaga para a Copa Sul-Americana porque ficaria na última colocação do grupo.

Depois de vencer o Palmeiras no último sábado por 1 a 0, pelo Campeonato Brasileiro, a delegação se reapresentou no domingo e nesta segunda-feira o técnico Vagner Mancini não realizou nenhum trabalho físico, com o objetivo de preservar os jogadores por conta da sequência de jogos. "Nós temos que virar a chave e pensar no Zulia. Por ser Libertadores, o jogo já tem uma imagem diferente", disse o treinador, que deve manter a base dos últimos jogos.

Poupado contra o Palmeiras, o zagueiro Douglas Grolli tem retorno garantido ao time titular e seu companheiro será Nathan, que não enfrentou o Lanús na semana passada. Assim, Luiz Otávio fica como opção no banco de reservas.

Ainda com chances de classificação, o Zulia entra animado depois de vencer o Deportivo Táchira por 2 a 0, na última sexta-feira, e se classificar para as quartas de final do Campeonato Venezuelano. O técnico Daniel Farías não vai poder contar com o meia César Gómez, expulso diante do Nacional, do Uruguai. O argentino Sérgio Unrein e o jovem Brayan Palmezano são as opções.

Mais conteúdo sobre:
futebol Libertadores Chapecoense

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.