AFP
AFP

COI homenageia os 11 atletas mortos nos Jogos de Munique, em 1972

Em cerimônia na Vila Olímpica, Jacques Rogge pediu um minuto de silêncio para lembrar vítimas

Reuters,

23 Julho 2012 | 10h47

LONDRES - Jacques Rogge, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), prestou homenagem aos 11 atletas israelenses mortos na Olimpíada de Munique em 1972 em uma cerimônia na Vila Olímpica,em Londres, nesta segunda-feira, 23.

Rogge, que no sábado havia descartado marcar o 40o aniversário do massacre de Munique na cerimônia de abertura dos Jogos de 2012, disse que as 11 vítimas merecem ser lembradas.

Fez-se um minuto de silêncio após os comentários de Rogge. Entre os que compareceram ao tributo estavam Sebastian Coe, presidente do comitê organizador da Olimpíada de Londres, o prefeito da cidade, Boris Johnson, o secretário de Cultura, Jeremy Hunt, e várias autoridades do COI.

"Gostaria de iniciar a cerimônia de hoje honrando a memória dos 11 atletas israelenses que compartilhavam os ideais e nos uniram nesta linda Vila Olímpica", disse.

"As 11 vítimas da tragédia de Munique acreditavam nessa visão. Foram a Munique num espírito de paz e solidariedade. Devemos a eles manter esse espírito vivo e lembrá-los", completou.

Rogge disse que, se por um lado o esporte tem a capacidade de unir, não pode resolver todos os problemas do mundo.

"Como o evento de 40 anos atrás nos lembra, o esporte não está imune a, nem pode curar, todos os males do mundo", comentou.

Após a cerimônia, o prefeito Johnson ergueu o punho e disse: "Grande discurso".

Familiares dos atletas, treinadores e autoridades mortos pelos atiradores palestinos durante a Olimpíada de Munique vêm tentando há décadas persuadir o COI a organizar uma comemoração oficial.

Seus apelos foram apoiados nos últimos dias pelo presidente dos EUA, Barack Obama, assim como por políticos de todo o mundo.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.