Jon Super/AP
Jon Super/AP

COI retém bronze de jogador sul-coreano de futebol

Entidade não permite protestos durante eventos esportivos, caso do atleta será alvo de investigação

AE-AP, Agência Estado

12 Agosto 2012 | 09h32

O Comitê Olímpico Internacional (COI) resolveu reter a medalha de bronze que seria dada a Jong-Woo Park, jogador da seleção da Coreia do Sul que foi terceira colocada no torneio de futebol masculino da Olimpíada de Londres. O atleta não será premiado enquanto o seu caso não for julgado: ele fez uma manifestação política após a vitória sobre o Japão, na última sexta-feira, na disputa pelo terceiro lugar.

Ao fim da partida, Jong-Woo Park mostrou uma faixa atirada ao gramado com a inscrição "Dokdo é nosso território", em referência à visita que o presidente de seu país, Lee Myung-Bak, fez às ilhas que são alvo de disputa territorial entre Coreia do Sul e Japão desde os anos 50.

O arquipélago pertence à Coreia do Sul desde 1954, mas o Japão pede a integração a seu território. Os sul-coreanos chamam-no de "Dokdo", enquanto que os japoneses o tratam como "Takeshima". Lee Myung-Bak visitou as ilhas na sexta-feira, de helicóptero, e causou protestos em Tóquio. O arquipélago possui reservas de petróleo, o que aumenta o interesse dos dois países em explorá-lo.

O COI e Fifa não permitem manifestações políticas em suas competições. A Fifa já abriu investigação sobre o caso, enquanto o COI não deixou que Jong-Woo Park participasse da cerimônia de entrega de medalhas do futebol masculino, realizada no sábado, e vai reter o bronze do jogador.

O presidente do COI, Jacques Rogge, explicou neste domingo que a entidade vai esperar a decisão da Fifa sobre o caso para, então, decidir se entrega ou não a medalha para Jong-Woo Park.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.