1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Copa 2014

Alemanha supera Estados Unidos e ambos vão às oitavas de final

Mateus Silva Alves - enviado especial ao Recife - O Estado de S. Paulo

26 Junho 2014 | 15h 04

Gol saiu aos 9' do segundo tempo, pelos pés de Müller, artilheiro da equipe alemã na Copa do Mundo, ao lado de Neymar e Lionel Messi

O destino deu à Alemanha uma ótima chance de mostrar ao mundo que o hábito de combinar resultados é coisa de seu passado distante - e ela não a desperdiçou. A vitória por 1 a 0 sobre os Estados Unidos, em Recife, silenciou quem acreditava em um "jogo de compadres", já que o empate classificaria os dois times para as oitavas de final. E os norte-americanos também acabaram premiados, pois avançaram em segundo graças à vitória de Portugal sobre Gana.

Definitivamente, os primeiros minutos da Alemanha não foram de um time determinado a empatar. A seleção tricampeã do mundo ocupou a entrada da área norte-americana como se fosse seu território e ali ficou trocando passes de um lado para o outro, à procura de uma brecha na defesa adversária. A bola passou várias vezes à frente do goleiro Howard e o gol só não saiu porque faltou aos alemães precisão no passe final e porque, justiça seja feita, a retaguarda dos Estados Unidos em nenhum momento perdeu a compostura.

Com o passar do tempo, a Alemanha foi desacelerando, o que permitiu aos norte-americanos respirar. O volante Michael Bradley, cérebro dos Estados Unidos, começou a entrar no jogo e isso significa que os jogadores de frente da equipe passaram a receber a bola. Foi assim que o meia Zusi mandou um chute de fora da área que preocupou o goleiro Neuer.

Matthias Schrader/AP
Müller marcou o único gol do jogo aos 9 minutos do segundo tempo

O time norte-americano terminou o primeiro tempo ocupando o território alemão, cenário impensável nos minutos iniciais. Mas o risco era grande, pois atacar a Alemanha significa dar espaço para seus perigosos contra-ataques. Felizmente para os Estados Unidos, os alemães não souberam aproveitar o espaço que apareceu.

Como se ainda fosse necessária mais uma prova de seu interesse pela vitória, a Alemanha iniciou o segundo tempo do mesmo jeito que havia feito no primeiro. Com um pouquinho menos de fúria, talvez, mas a pressão sobre a defesa norte-americana estava lá. Desta vez, no entanto, o esforço encontrou recompensa. Da ponta direita, Özil cruzou para a área e Mertesacker deveria ter marcado com sua ótima cabeçada, mas Howard fez bela defesa. No rebote, no entanto, o goleiro nada pôde fazer contra o lindo chute de Thomas Müller. Sim, de novo Thomas Müller, o garoto que nasceu para brilhar nas Copas do Mundo – é o artilheiro do torneio, com quatro gols, ao lado de Neymar e Messi.

A ocasião pedia uma atitude agressiva e decidida dos Estados Unidos, mas não foi o que se viu na Arena Pernambuco. Talvez cansado (o que é surpreendente para um dos times com melhor preparo físico da Copa), e certamente dominado pela tensão da situação, o time norte-americano não teve forças para ocupar o território alemão e construir o gol de empate. O domínio era da Alemanha, que jogava exatamente como queria.

Com espaço para contra-atacar, o time alemão poderia facilmente ter aumentado a vantagem, o que deixaria os Estados Unidos em maus lençóis, mas a imprecisão de seus homens de frente impediu o segundo gol. Mas ele não fez falta, pois a Alemanha já havia conseguido o que queria: classificar-se em primeiro lugar em seu grupo e mostrar ao mundo que não veio ao Brasil para fazer armações.

FICHA TÉCNICA

ESTADOS UNIDOS 0 x 1 ALEMANHA

ESTADOS UNIDOS - Tim Howard; Fabian Johnson, Gonzalez, Matt Besler e DaMarcus Beasley; Kyle Beckerman, Jermaine Jones, Davis (Bedoya), Michael Bradley e Graham Zusi (Yedlin); Clint Dempsey. Técnico: Jürgen Klinsmann.

ALEMANHA - Neuer; Boateng, Hummels, Mertesacker e Höwedes; Lahm, Schweinsteiger (Götze), Kroos, Özil (Schürrle) e Podolski (Klose); Thomas Müller. Técnico: Joachim Löw.

GOL - Thomas Müller, aos 9 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Gonzalez e Beckerman (Estados Unidos); Höwedes (Alemanha).

ÁRBITRO - Ravshan Irmatov (Fifa/Usbequistão).

RENDA - Não disponível.

PÚBLICO - 41.876 presentes.

LOCAL - Arena Pernambuco, no Recife (PE).

Copa 2014