1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Copa 2014

Com time reserva, Itália derrota o Fluminense por 5 a 3 em amistoso

MARCIO DOLZAN - Agência Estado

08 Junho 2014 | 19h 32

No segundo tempo, seleção de Prandelli liquidou a partida e abafou o entusiasmo dos cariocas ao fazer três gols em apenas três minutos

Se para o técnico italiano, Cesare Prandelli, o jogo contra o Fluminense servia para colocar em prática jogadas ensaiadas e dar ritmo aos atletas que no próximo sábado irão encarar a Inglaterra, pela estreia na Copa do Mundo, para a torcida do clube carioca o amistoso foi uma grande festa. Nem mesmo a derrota por 5 a 3 diminuiu o entusiasmo dos torcedores que lotaram o estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ) - eles adaptaram até o "Funiculi, Funiculá" em seus cânticos de apoio.

Antes da partida, o árbitro carioca Marcelo de Lima Henrique pediu um minuto de silêncio em homenagem ao ex-atacante Fernandão, morto em acidente de helicóptero na madrugada de sábado no interior de Goiás. Apesar de o jogador nunca ter vestido a camisa do time tricolor carioca, a torcida aplaudiu efusivamente e gritou o nome do ex-capitão do Internacional.

Com a bola rolando, os primeiros 10 minutos foram de abafa do Fluminense. Atuando mais pela meia-direita, Darío Conca era o centralizador das jogadas. Dos pés dele saíam os passes laterais para os avanços de Bruno e Carlinhos. Aos poucos, porém, o selecionado italiano - que entrou em campo com seus reservas e com o zagueiro suplente Ranocchia, que se desligará do time caso nenhum atleta se machuque até o início da Copa - foi colocando ordem na casa.

Marcos de Paula/Estadão
Immobile marcou três dos cinco gols da seleção italiana no amistoso com o Fluminense

A defesa italiana desde os primeiros minutos demonstrou bom poder de antecipação, enquanto que a dupla de volantes Aquilani e Thiago Motta era eficiente na distribuição de jogo. Faltava, contudo, uma boa saída para o ataque. E ela veio na primeira bobeada da defesa carioca: aos 23 minutos, Immobile recebeu passe em profundidade no interior da grande área e rolou na segunda trave para Insigne abrir o marcador.

O gol não abalou o Fluminense, que precisou de apenas dois minutos para empatar. Aos 25, Gustavo Scarpa fez boa jogada pela direita e chutou no lado oposto, onde Carlinhos apareceu por trás da defesa para marcar.

Com o empate, o jogo ficou franco. Até então travados em campo, os italianos passaram a buscar os passes em profundidade e começaram a chegar com mais frequência ao gol de Felipe Garcia. O time voltaria à frente no marcador aos 30 minutos com a mesma dupla responsável pela abertura do placar - Insigne cobrou escanteio na primeira trave para cabeceio no ângulo de Immobile -, mas Carlinhos, contando com falha do goleiro Perin, deixou tudo igual novamente aos 36, fechando o placar do primeiro tempo.

Se no primeiro tempo a Itália demorou a se soltar em campo, na etapa final o time voltou decidido a liquidar de vez a partida. Em 11 minutos, Immobile marcou mais dois e Insgine fez mais um para abrir 5 a 2 e confirmar desde cedo a vitória.

Assim, Prandelli teve toda a tranquilidade do mundo para seguir o seu planejamento de dar ritmo aos jogadores. De uma só vez, promoveu a entrada de oito jogadores - todos eles prováveis titulares na estreia da Copa. Pirlo e Balotelli foram ovacionados. Matheus Carvalho ainda descontaria aos 18 minutos, fechando o placar em 5 a 3.

Copa 2014