Dez brasileiros 'em baixa' após os Jogos Olímpicos do Rio

Thiago Pereira, Fabiana Murer e Yane Marques não empolgaram em 2016

Thiago Fadini, especial para o Estado

22 Agosto 2016 | 16h02

Em 2016, o Brasil fez a sua melhor participação em Olimpíadas da história, somando 19 medalhas e temrinando em 13º no quadro geral. Mesmo asim, não bateu a meta estabelecida pelo COB (Comitê Olímpico Brasileiro) de ficar no top 10 países do ranking de premiações. Algumas equipes e atletas não corresponderam às boas expectativas e deixaram escapar medalhas importantes que poderiam ter fechado a conta. Separamos alguns nomes que terminaram a Rio-2016 em baixa:

  • 1
    Thiago Pereira - natação

    Símbolo da fraca equipe brasileira, que conquistou apenas um bronze no Rio com Poliana Okimoto

  • 2
    Fabiana Murer - salto com vara

    Buscava o título que deixou passar em 2008 e 2012. Dá adeus aos Jogos sem nem chegar às finais

  • 3
    Iziane - basquete feminino

    Com passado polêmico, tentou ajudar uma seleção desacreditada, que foi eliminada nas preliminares

  • 4
    Leandrinho - basquete masculino

    Armador não justificou ida ao Rio e é uma das caras da 'Geração NBA', que segue sem bons resultados

  • 5
    Ana Marcaela Cunha - maratona aquática

    Campeã mundial em 2015 era cotada a medalha. Teve problemas na prova e terminou em 10º

  • 6
    Marcelo Melo - tênis masculino

    Ao lado de Bruno Soares, forma uma das melhores duplas do mundo, mas caiu nas quartas de final

  • 7
    Marílson dos Santos - maratona masculina

    Esperança brasileira fez uma prova ruim e terminou em 59º. Anunciou aposentadoria ao fim da corrida

  • 8
    Yane Marques - pentatlo moderno

    Porta-bandeira na festa de abertura estava em alta com a torcida. Decepcionou e foi apenas 23ª

  • 9
    Eduarda Amorim - handebol feminino

    Melhor da história da modalidade no Brasil tentou ajudar, mas Brasil caiu nas quartas para a Holanda

  • 10
    Natália - vôlei feminino

    Não apenas ela, mas a seleção decepcionou, caindo nas quartas de final para a agora campeã China

 

Mais conteúdo sobre:
Jogos Olímpicos Olimpíada

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.