Em entrevista, Ian Thorpe revela sua homossexualidade

Atleta australiano de 31 anos de idade diz que sofreu com crises de depressão desde a sua adolescência e chegou a pensar em suicídio

AE-AP, Agência Estado

13 Julho 2014 | 09h57

Um dos maiores nadadores de todos os tempos, dono de cinco medalhas olímpicas, 11 títulos mundiais e vários recordes ao longo de sua carreira, Ian Thorpe admitiu pela primeira vez, de forma pública, a sua homossexualidade. O atleta fez a revelação em entrevista ao jornalista britânico Michael Parkinson, do Channel Ten, da TV australiana, depois de ter negado por anos que era gay.

"Não sou heterossexual", disse o atleta. "E isso é algo que somente há muito pouco tempo - estamos falando das últimas duas semanas - que me senti cômodo para dizer exatamente isso a pessoas mais próximas a mim", completou.

Durante anos, Thorpe se esforçou para ocultar a sua homossexualidade. Em sua autobiografia, publicada em 2012, ele chegou a dizer: "Para registro, não sou gay e todas minhas experiências sexuais foram heterossexuais. Me atraem as mulheres, amo as crianças e aspiro ter uma família algum dia".

O nadador de 31 anos de idade admitiu também, nesta entrevista para a TV australiana, que sofreu com crises de depressão desde a sua adolescência e chegou a pensar em suicídio. Ele também reconheceu que recorreu ao alcoolismo, quando os antidepressivos não eram suficientes para aplacar o seu sofrimento.

Sobre a questão da homossexualidade, Thorpe disse que já foi questionado sobre o assunto desde a sua adolescência, mas preferiu não admitir a sua preferência sexual, até porque desde muito jovem era considerado um modelo de atleta e temia os efeitos que esta revelação poderiam ter para a sua carreira.

"O problema é que me fizeram essa pergunta quando era muito jovem, aos 16 anos. Eu respondi que era inapropriado fazer este tipo de pergunta a um menino. Na verdade, era inapropriado fazer esta pergunta a qualquer um. Mas depois me dei conta de que a mentira havia tomado uma proporção tão grande que eu não quis que as pessoas colocassem em dúvida minha integridade e que eu havia mentido sobre tudo", ressaltou.

Agora, entretanto, disse estar "cômodo para dizer que é um homem gay", no mesmo momento em que vive mais um drama em sua carreira. Depois de superar, em abril passado, uma infecção séria no seu ombro esquerdo, contraída após uma operação, ele corre o risco de ser submetido a novas cirurgias e de nunca mais conseguir nadar de forma competitiva.

Um dos maiores nadadores de sua geração, Thorpe ganhou três medalhas de ouro e duas de prata nos Jogos de Sydney, em 2000, e mais duas de ouro na Olimpíada de Atenas, em 2004, além de uma prata e um bronze. Ele também faturou 11 medalhas de ouro em Campeonato Mundial, sendo seis delas em 2011, em Fukuoka, no Japão. Além disso, quebrou 13 recordes mundiais durante a sua carreira.

O astro australiano chegou a se aposentar da natação em novembro de 2006, mas retornou ao esporte competitivo em 2012, quando fracassou na sua tentativa de ganhar um lugar na equipe australiana para a Olimpíada de Londres. Depois disso, o desejo de competir no Mundial de 2013 e nos Jogos da Commonwealth neste ano foi frustrado por causa da lesão no ombro.

Em fevereiro passado, sofrendo com depressão, ele chegou a ser levado para uma clínica de reabilitação após ser encontrado desorientado em uma rua de Sydney por policiais que foram chamados por moradores.

Mais conteúdo sobre:
Ian Thorpe Natação Homossexualidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.