1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Em Nanquim, Brasil fatura mais 3 medalhas nos Jogos da Juventude

Estadão Conteúdo

24 Agosto 2014 | 13h 33

Destaque neste domingo, 24, foi a ginasta Flávia Saraiva, que se sagrou campeã no solo e foi a segunda colocada na trave

O domingo foi de grandes conquistas do Brasil nos Jogos Olímpicos da Juventude, em Nanquim, na China. Os atletas brasileiros faturaram mais três medalhas, sendo duas de ouro e uma de prata. O destaque do dia foi a ginasta Flávia Saraiva, que se sagrou campeã no solo e foi a segunda colocada na trave.

Com apenas 14 anos, Flávia venceu no solo com a nota 13,766, à frente da russa Seda Tutkhalyan (13,733) e da britânica Elissa Downie (13,466). Na sequência, ela foi para a trave e também brilhou. Obteve a nota 14,000 e levou a prata, atrás somente da chinesa Yan Wang (14,633) e à frente novamente da ginasta Elissa Downie (13,500).

"Não esperava tudo isso. Esperava uma medalha, duas, no máximo", surpreendeu-se a jovem ginasta. "Esse é um dia muito feliz para mim por ter conquistado essas duas medalhas para o Brasil. "Eu fiquei 99,9% satisfeita com a minha performance, porque sempre dá para ser melhor", avaliou Flávia Saraiva.

Divulgação
Flávia Saraiva se sagrou campeã no solo e foi a segunda colocada na trave

A ginasta se mostrou especialmente surpresa porque fora escalada para competir de última hora, em substituição a Rebeca Andrade, machucada. "Estou muito feliz em representar o Brasil, representar a Rebeca e mostrar para ela que eu consegui essa medalha também para ela. Como eu vim substituindo a Rebeca, eu falei que não vinha só representar a mim, mas também à Rebeca e ao país todo. É uma obra do destino", comemorou.

O segundo ouro brasileiro do dia foi conquistado pelos tenistas Marcelo Zormann e Orlando Luz, campeões nas duplas. Na decisão, eles venceram os russos Rublev e Khachakov por 2 sets a 1, com parciais de 7/5, 3/6 e 10/3. No dia anterior, Luz já havia sido prata na final de simples.

"Entramos nervosos, no decorrer fomos nos soltando, encaixando o jogo e aí conseguimos colocar o nisso nível. É uma felicidade muito grande, difícil até falar, é um alívio sair de quadra com a medalha de ouro e sabendo que entramos para a história da modalidade no Brasil", comentou Zormann, que lado de Orlando Luz também venceu a chave de duplas de Wimbledon, em julho.

Agora o Brasil soma 13 medalhas conquistadas em Nanquim. São cinco de ouro, sete de prata e um bronze. Os Jogos Olímpicos da Juventude se encerram na próxima quinta-feira.

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo