1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Empresária reitera que estado de Michael Schumacher ainda é crítico

Agência Estado

04 Janeiro 2014 | 11h 04

Sabina Kehm procura minimizar especulações da imprensa sobre o estado de saúde do ex-piloto

GRENOBLE - O estado do ex-piloto Michael Schumacher segue sendo crítico, mas estável, afirmou, neste sábado, Sabine Kehm, empresária do alemão, internado em um hospital de Grenoble desde o último domingo, quando bateu com a cabeça em uma pedra ao sofrer uma acidente enquanto esquiava nos Alpes Franceses.

Kehm também procurou minimizar especulações da imprensa sobre o estado de saúde de Schumacher, e pediu respeito à privacidade da família. Citando contatos com os médicos que tratam do dono de sete títulos mundiais na Fórmula 1, ela disse que não devem ser realizadas entrevistas coletivas antes de segunda-feira.

"A condição de Michael continua crítica, mas estável. Gostaríamos de salientar claramente que qualquer informação a respeito da saúde de Michael não vinda dos médicos que tratam dele ou de seus assessores deve ser tratada como inválidas e pura especulação", afirmou Kehm, em comunicado oficial.

O comunicado da assessoria de Schumacher pode ser vista como uma resposta ao ex-piloto Philippe Streiff, que deu declarações nas últimas horas sobre o estado de saúde do alemão. De acordo com o francês, que visitou o hospital em Grenoble, Schumacher pode ficar totalmente paralisado e ter a sua fala afetada. Depois, afirmou que o alemão não corre mais risco de morrer.

A assessoria de Schumacher também confirmou que a câmera do capacete usado por Schumacher no momento do seu grave acidente no último domingo foi entregue aos investigadores franceses, que apuram as circunstâncias da queda que deixou, desde então, o alemão em estado de coma induzido. Após ser internado, ele também passou por duas cirurgias na cabeça. 

A esposa de Schumacher, Corinna, o pai Rolf e seu irmão Ralf, juntamente com médico de família Gerard Saillant e o presidente da FIA, Jean Todt, visitaram neste sábado o hospital em que o ex-piloto alemão está internado em Grenoble.

Maior campeão da história da Fórmula 1, com sete títulos mundiais, sendo dois pela Benetton e cinco pela Ferrari, Schumacher se aposentou definitivamente do automobilismo em 2012, após somar 91 vitórias na sua carreira. Agora, ele está lutando pela vida após o grave acidente sofrido no domingo.