Emil Langvad/ Reuters
Emil Langvad/ Reuters

Equipe de handebol da Rússia perde medalha de prata após casos de doping

Três jogadoras testaram positivo para o Meldonium, substância que ajuda no aumento de sangue no corpo

Estadão Conteúdo

19 Janeiro 2018 | 16h46

A Rússia perdeu a medalha de prata conquistada no Campeonato Europeu de Handebol Feminino sub-19 no ano passado, na Eslovênia, após três jogadoras da equipe serem flagradas em exames antidoping.

+Intercâmbio esportivo coloca o Brasil mais perto da África

+Cortes nas verbas públicas afetam pequenos projetos esportivos

Segundo a Federação Europeia de Handebol, Antonina Skorobogatchenko, Maria Duvakina e Maria Dudina testaram positivo para o Meldonium, substância que ajuda no aumento de sangue no corpo e foi proibida em 2016 pela Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês).

A substância é a mesma que a tenista Maria Sharapova usou e, por isso, foi punida pela Corte Arbitral do Esporte (CAS), ficando fora das quadras por um ano e três meses.

Em comunicado, a Federação Europeia de Handebol disse que a punição às atletas foram menores do que o padrão de quatro anos porque "o painel notou que as atletas não tiveram intenção de trapacear" e "também admitiram a violação prontamente".

Nenhuma das três jogadoras, que perderam a final do Europeu sub-19 para a França e ficaram com a medalha de prata, estiveram no time que venceu a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.