Satiro Sodré/SSPress/CBDA
Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Etiene Medeiros conquista o ouro nos 50m livre no Maria Lenk

Nadadora ganha prova de velocidade sem dificuldades

Estadão Conteúdo

06 Maio 2017 | 22h22

O Troféu Maria Lenk chegou ao fim na noite deste sábado no Rio de Janeiro em uma sessão que, entre outros resultados, ficou marcada pela fácil vitória de Etiene Medeiros na disputa dos 50m livre. Ela completou a distância em 24s72, com uma vantagem de 0s38 para Alessandra Marchioro, a segunda colocada. Graciele Hermann completou o pódio.

"Eu queria ter feito um pouco menos agora na final. Sei que tem algumas coisas pra melhorar, mas essa semana foi muito difícil. Um pouco da experiência ajuda. Eu saí da piscina dando os meus 100 por cento. Foi o melhor que pude fazer hoje", disse Etiene.

Também neste sábado, a argentina Macarena Ceballos, do Minas Tênis, bateu o recorde sul-americano dos 200m peito, com 2min26s90 - a prova masculina foi vencida por Thiago Simon, com 2min12s27. Viviane Jungblut, do Grêmio Náutico União, triunfou nos 800m livre, com 8min34s92, sendo seguida por Poliana Okimoto. Guilherme Costa, da Unisanta, foi campeão nos 1500m livre, com 15min06s31, novo recorde de campeonato. Já na disputa do 4x100m medley, a Unisanta ganhou entre as mulheres e o Pinheiros levou o ouro entre os homens.

O Pinheiros faturou o título do Maria Lenk com 2.499 pontos, seguido por Minas Tênis, com 2.075, e Unisanta, com 1.912. A competição também teve 12 recordes quebrados, sendo quatro sul-americanos, cinco brasileiros e três de campeonato

Etiene conseguiu o melhor índice técnico do Maria Lenk, nos 50m costas. Joanna Maranhão foi a nadadora mais eficiente ao somar 220 pontos em quatro provas - 400m livre, 200m medley, 200m borboleta e 400m medley - para a Unisanta. Entre os homens, o melhor índice foi de Nicholas Santos nos 50m borboleta e o mais eficiente acabou sendo Brandonn Almeida que marcou 113 pontos para o Corinthians também nadando quatro provas.

Mais conteúdo sobre:
natação Etiene Medeiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.