Ex-chefe da McLaren Teddy Mayer morre aos 73 anos

Norte-americano era o comandante da equipe quando Emerson Fittipaldi foi campeão mundial de F-1

REUTERS

01 Fevereiro 2009 | 11h40

O norte-americano Teddy Mayer, ex-chefe da McLaren que conquistou títulos com Emerson Fittipaldi e James Hunt nos anos 1970, morreu aos 73 anos de idade. "Teddy era um dos poucos grandes homens do automobilismo", disse em nota neste domingo o atual chefe da McLaren, Ron Dennis, que sucedeu Mayer depois de comprar suas ações em 1982. "Ele foi parte do restrito grupo de fanáticos talentosos que, ao lado de Bruce McLaren, fundou a escuderia... As origens de nossos muitos e contínuos sucessos estão em Bruce e Teddy", acrescentou Dennis, ele mesmo prestes a passar o cargo para Martin Whitmarsh no mês que vem. Mayer, que faleceu na Inglaterra na sexta-feira, foi um chefe de equipe extremamente competitivo e imprevisível. Hunt conta que o norte-americano despediu mais campeões do que muitos outros contrataram, mas jamais se mostrou arrependido. "Os pilotos são como lâmpadas", disse ele certa vez. "Você os instala e eles cumprem sua função." Mayer, cujo irmão Timmy morreu em acidente durante um treino na Tasmânia em 1964, quando corria ao lado de Bruce McLaren na Tasman Series, ajudou o neozelandês a montar sua equipe. Quando McLaren morreu em 1970, Mayer assumiu. O brasileiro Emerson Fittipaldi obteve o primeiro título da escuderia em 1974 e o britânico Hunt conseguiu o segundo em 1976. No mesmo ano, a McLaren conquistou as 500 milhas de Indianápolis graças ao piloto Johnny Rutherford. A McLaren arrebatou o primeiro de seus oito títulos no campeonato de construtores em 1974.

Mais conteúdo sobre:
Fórmula 1 McLaren Teddy Mayer

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.