Futuro de Daniele ainda é incerto

A carreira de Daniele Hypólito, principal ginasta brasileira, pode estar ameaçada por uma disputa política. A atleta ainda não decidiu se continua treinando no Flamengo ou vai para o Centro de Referência de Ginástica Olímpica, em Curitiba. A tendência é que Daniele permaneça no Rio de Janeiro, mas a definição passa por uma impasse entre a Confederação Brasileira de Ginástica e sua treinadora, Georgete Vidor. Georgete se diz perseguida pela Confederação e defende seu trabalho de formação de atletas no Flamengo. Ao mesmo tempo, a entidade quer concentrar as principais ginastas no Paraná, formando uma seleção brasileira permanente. Para ambas, a presença de Daniele é fundamental. A atleta não quer se envolver na polêmica, mas vive um momento de tensão. "Preciso conversar com meus familiares, empresários e patrocinadores antes de tomar a decisão. Posso demorar dois ou três meses para resolver". Georgete acredita que os dirigentes da entidade têm desavenças pessoais com ela. "Critico abertamente quando não concordo com as decisões da Confederação. Além disso, os dirigentes não reconhecem meu trabalho. Querem manter os principais atletas em Curitiba e levar os méritos pelas conquistas", disse a treinadora, que também é contrária à idéia de seleção permanente. "Isso também pode ser feito no Flamengo, que revela ginastas há mais de vinte anos". Com o Centro de Referência de Curitiba, a Confederação quer oferecer melhor estrutura aos atletas da seleção do que encontrariam nos clubes. "Isso não se justifica, porque o Governo Federal liberou US$ 105 mil para a compra de aparelhos de ginástica para o Flamengo. Mas a Confederação não quer liberar a verba, alegando que espera a aprovação da Lei de incentivos fiscais para o Esporte", diz Georgete, candidata a deputada estadual no Rio de Janeiro, pelo PPB. A disputa parece longe do final, porque a Confederação Brasileira determinou que partir do próximo ano, somente os atletas que treinarem no Centro de Referência poderão representar o país em competições internacionais. Em represália, o Flamengo anunciou que deve fechar seu departamento de ginástica se sua maior estrela for para Curitiba. Apesar dos problemas, Daniele se concentra nas competições que vai participar neste ano: três etapas do Mundial, o Campeonato Brasileiro Adulto e um torneio de exibição nos Estados Unidos. Em agosto de 2003, acontecerá o Pré-Olímpico para os Jogos de Atenas."Qualquer que seja a decisão, vou me dedicar aos treinos e às competições com o objetivo de conquistar a medalha de ouro na próxima Olimpíada". A escolha ainda não foi feita, mas treinadora e atleta não escondem a gratidão pelo Flamengo. Além disso, o aspecto familiar deve pesar na decisão. "O apoio da família é importante para que a Daniele continue evoluindo, até conseguir uma medalha olímpica", disse Georgete. Daniele e Georgete assinaram contrato com novo patrocinador, hoje, em São Paulo. Parte da verba vai ajudar a manter o treinamento dos atletas da ginástica olímpica do Flamengo. Resta saber se o trabalho realizado até agora e as vitórias conquistadas não serão prejudicados por interesses pessoais.

Agencia Estado,

15 Agosto 2002 | 18h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.