Nacho Doce/Reuters
Nacho Doce/Reuters

Giba convoca Bruno e Murilo a serem os novos líderes

Ponta despede-se da seleção brasileira e acha que o grupo cumpriu seu papel com um ouro olímpico e duas pratas

O Estado de S.Paulo

17 Agosto 2012 | 03h05

Após se despedir da seleção brasileira de vôlei com a medalha de prata nos Jogos Olímpico de Londres, no último domingo, Giba apontou Murilo e Bruninho como os novos líderes da equipe para a Olimpíada em 2016.

Segundo o ponteiro, os dois têm o perfil ideal para comandar o time. "Quero desejar toda a sorte do mundo para o Bruno e o Murilo, que serão os próximos capitães e líderes desse grupo. Eles terão a responsabilidade de manter a seleção no mesmo nível dos últimos 12 anos", disse, ontem, em entrevista coletiva após o desembarque da delegação em Guarulhos.

Dono de três medalhas olímpicas (ouro em Atenas/2004 e prata em Pequim/2008 e Londres/2012), Giba, de 35 anos, destacou o orgulho que tem das suas conquistas. "Somos uma geração com um ouro e duas pratas. Vai ser uma geração difícil de esquecer", afirmou.

Também em tom de despedida, o líbero Serginho exaltou a sua passagem pela seleção brasileira e confirmou mais uma vez a decisão de que não pretende mais defender a equipe. "Esse é o momento de preparar uma nova geração de líberos para as próximas olimpíadas. Sempre vou estar disposto a vestir a camisa da seleção, jamais irei negar uma convocação, mas espero que só me convoquem em casos de extrema urgência", disse. Serginho defendeu a equipe nacional por 12 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.