Ginastas brasileiras chegam a São Paulo satisfeitas

A seleção brasileira permanente de ginástica chegou da Rússia neste domingo acreditando que o desempenho nesta última etapa da Copa do Mundo, em Moscou, foi satisfatório, já que Daiane dos Santos voltou com o ouro da prova de solo, enquanto Laís Souza trouxe a prata do solo e o bronze do salto. ?Algumas ginastas do primeiro time não foram porque há muitos torneios nesta época do ano e as equipes acabam fazendo um rodízio. Mas o nível foi alto assim mesmo?, disse Daiane, que soma agora nove medalhas de ouro, uma de prata e três de bronze em etapas da Copa do Mundo. Já Laís acredita que a queda na aterrissagem do primeiro salto sobre o cavalo custou a medalha de prata. ?Perdi 0,80 ponto. Não fosse por esse erro, teria sido segundo colocada?, lembrou. Em sua primeira disputa internacional desde o Mundial da Austrália no ano passado, Daniele Hypólito - cujo melhor resultado foi o sexto lugar na trave - explicou que não conseguiu nenhuma medalha porque a prova da trave é a mais difícil dos quatro aparelhos. ?Por mais que você treine, está sempre sujeita a um erro. É como o pênalti no futebol.? Já o ginasta Adam Santos, que machucou o joelho no salto sobre o cavalo, vai ser encaminhado para novos exames e a suspeita de fratura está descartada. As três ginastas reiniciam os treinamentos na terça-feira em Curitiba.

Agencia Estado,

28 Maio 2006 | 15h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.