1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Copa 2014

Greve nas obras para Copa do Mundo e Olimpíada no Rio é mantida

Marcio Dolzan - O Estado de S. Paulo

08 Abril 2014 | 12h 25

Pelos cálculos do Sitraicp, em torno de 17 mil trabalhadores estão afastados de suas atividades no Rio de Janeiro

RIO - A greve dos trabalhadores da construção pesada, que paralisa total ou parcialmente diversas obras de infraestrutura voltadas para a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016, no Rio, prossegue nesta terça-feira. Dentre as obras que estão completamente paralisadas está o corredor de ônibus Transcarioca, que liga o aeroporto do Galeão à Barra da Tijuca, e que consta na Matriz de Responsabilidades da Copa do Mundo.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada Intermunicipal do Rio de Janeiro (Sitraicp), todos os quatro mil trabalhadores dessa obra - tanto nas fases 1 e 2 - estão parados. Os trabalhos no entorno do Maracanã também estão parados. No Engenhão, seriam outros 1.200 operários fazendo greve.

Pelos cálculos do Sitraicp, em torno de 17 mil trabalhadores estão afastados de suas atividades no Rio de Janeiro. Em algumas obras, como nas da Linha 4 do metrô, a paralisação é parcial. O sindicato representa operários de 32 municípios do Rio, e representa em torno de 30 mil trabalhadores.

O Sitraicp exige pagamento de 100% sobre as horas extras, aumento da cesta básica dos trabalhadores de R$ 230 para R$ 300 a partir da data-base de 1º de fevereiro e 10% de aumento nos salários. As empresas já ofereceram aumento escalonado no valor da cesta básica e 9% de reajuste salarial.

Copa 2014