1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

IAAF anuncia presidentes de novas comissões para mudar cenário do atletismo

- Atualizado: 23 Março 2016 | 12h 40

Em meio a uma grande crise de imagem depois do escândalo de doping que estourou no ano passado, o atletismo conta com a criação de diversas comissões e grupos de conselho para tentar mudar seu cenário. Nesta quarta-feira, a Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês) anunciou quem presidirá cada um dos 21 destes novos grupos.

De acordo com comunicado divulgado pela IAAF, as novas comissões "são desenhadas para assistir a entrega de um fundamental programa de mudanças para a administração global do esporte". Serão 12 comissões, como as dos atletas, de audições e finanças, dos técnicos, de relações internacionais, médica e antidoping, entre outras. Além de nove grupos de conselho, como do calendário de competições, de marketing e comercial, de operações de mídia e imprensa, entre outros.

"Os presidentes das comissões foram escolhidos pela vasta experiência e conhecimento ao redor do globo, dentro e fora da família do atletismo, e suas sabedorias combinadas serão uma importante fonte para construir um esporte moderno que está aberto para novas ideias e é rápido e responsável com os desafios que tem pela frente", explicou o presidente da IAAF, Sebastian Coe.

Entre as figuras mais importantes escolhidas, estão o sul-africano Harold Adams no comando da Comissão Médica e Antidoping, o presidente da Federação Francesa de Atletismo, Bernard Amsalem, liderando a Comissão de Valores, e o ex-secretário-geral da IAAF, Pierre Weiss, à frente da Comissão Master.

Trata-se de mais uma reforma no comando da IAAF na tentativa de melhorar a imagem da entidade depois dos escândalos de doping sistemático envolvendo o atletismo russo e de corrupção e cobertura de casos de doping envolvendo a própria entidade.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX