Italiana é ouro na ginástica; Laís desiste e Daniele é a 21.ª

A italiana Vanessa Ferrari, de 15 anos, conquistou a medalha de ouro na competição individual geral do Mundial de Ginástica, em Aarhus, na Dinamarca, ao somar 61,025 pontos nos quatro aparelhos. A medalha de prata ficou com a norte-americana Jana Bieger, seguida pela romena Sandra Izbasa. Vanessa tinha somado a segunda melhor nota na classificação, ficando atrás de outra norte-americana Chellsie Memmel, que acabou não disputando a final por causa de uma lesão no ombro sofrida na quarta-feira, na final da prova por equipes. Foi o primeira vez que a Itália conquista o título mundial nesta prova. A brasileira Daniele Hypólito conseguiu apenas a 21.ª colocação na final, três posições abaixo do 18.º lugar que havia computado nas eliminatórias - somou 57,175 pontos, menos que os 57,800 da apresentação de segunda-feira que lhe garantiu a vaga na decisão. Más apresentações no salto sobre o cavalo e nas barras assimétricas lhe custaram a chance de medalha. Laís Souza, que havia ficado com o quinto lugar na eliminatória, desistiu da competição por causa de dores no pé esquerdo, que já vinha sentindo desde quarta-feira e a tiraram de ação ainda no aquecimento. Ela ainda tem participação prevista em duas finais: o salto sobre o cavalo, na sexta-feira, e o solo, no sábado - esta última ao lado de Daiane dos Santos. Mas só terá sua participação confirmada depois de avaliação do médico Mario Namba. A vitória de Vanessa quebrou uma escrita no Mundial: o sucesso chinês. Na prova masculina do individual geral, disputada também nesta quinta-feira, Yang Wei conquistou a terceira medalha de ouro da China no Mundial da Dinamarca. Antes, o país já havia vencido as duas competições por equipes. "Eu esperava essa chance havia muito tempo", disse Yang, que havia sido medalha de prata na prova individual geral na Olimpíada de Sydney, em 2000, e no Mundial de Anaheim, nos Estados Unidos, em 2003. Ele somou 94,400 pontos, contra 93,175 do japonês Hiroyuki Tomita, que ficou com a prata, e 92,975 do alemão Fabian Hambuechen, bronze - motivo de deleite para a torcida, já que Aarhus fica próximo da fronteira dinamarquesa com a Alemanha. (Colaborou Heleni Felippe) Atualizada às 17h15

Agencia Estado,

19 Outubro 2006 | 16h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.