1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Jamaicanos ficam fora do pódio nos 100m em Paris

AE - Agência Estado

05 Julho 2014 | 17h 13

Enquanto Usain Bolt não estreia em 2014, os velocistas jamaicanos seguem fazendo uma temporada decepcionante. Neste sábado, Nesta Caster e Kemar Bailey-Cole eram as esperanças do país nos 100m na etapa de Paris da Diamond League, mas ficaram foram até mesmo do pódio, respectivamente no quarto e no quinto lugares.

A vitória foi do norte-americano Michael Rodgers, com decepcionantes 10s00. Ele foi seguido de Richard Thompson, de Trinidad & Tobago, com 10s08, e Kim Collins, de São Cristóvão & Neves, com 10s10.

O melhor tempo da temporada é de Justin Gatlin, dos EUA, que tem cinco das seis melhores marcas do ano e correu para 9s80 na quarta-feira passada, em Lausanne. Na ocasião, Rodgers foi bronze. Até a etapa suíça da Diamond League, a liderança do ranking era de Thompson, com 9s82.

OUTRAS PROVAS - A Jamaica, porém, foi bem nos 110m com barreiras masculino, prova que não contou para a Diamond League. Hansle Parchment correu a prova em 12s94, melhorando em 0s11 a melhor marca da sua carreira, e bateu o recorde nacional jamaicano. O tempo também é o melhor do mundo no ano. Em segundo, o francês Pascal Martinot-Lagarde, com 13s05, também fez a prova mais rápida da sua carreira.

O dia, de forma geral, foi de provas rápidas em Paris. Nos 100m com barreiras, Dawn Harper-Nelson, dos EUA, venceu com 12s44 e baixou nove centésimos o melhor tempo do ano no mundo. Ela foi seguida da compatriota Queen Harriscon, que marcou 12s46.

Nos 200m para mulheres, vitória da nigeriana Blessing Okagbare, com 22s32, deixando para trás a norte-americana Allyson Felix, que completou a prova dois centésimos depois para fazer seu melhor resultado na temporada.

Nos 800m, melhor tempo do ano no mundo para o queniano Asbel Kiprop, com 1min43s34, deixando para trás Nijel Amos, de Botsuana, que até então liderava o ranking mundial e foi segundo colocado. A prova, de forma geral, foi a mais rápida da temporada. Dos 11 atletas que completaram, oito fizeram a melhor marca pessoal do ano.