Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Esportes

Esportes » Jamaicanos ficam fora do pódio nos 100m em Paris

Esportes

Esportes

atletismo

Jamaicanos ficam fora do pódio nos 100m em Paris

Enquanto Usain Bolt não estreia em 2014, os velocistas jamaicanos seguem fazendo uma temporada decepcionante. Neste sábado, Nesta Caster e Kemar Bailey-Cole eram as esperanças do país nos 100m na etapa de Paris da Diamond League, mas ficaram foram até mesmo do pódio, respectivamente no quarto e no quinto lugares.

0

AE,
Agência Estado

05 Julho 2014 | 17h13

A vitória foi do norte-americano Michael Rodgers, com decepcionantes 10s00. Ele foi seguido de Richard Thompson, de Trinidad & Tobago, com 10s08, e Kim Collins, de São Cristóvão & Neves, com 10s10.

O melhor tempo da temporada é de Justin Gatlin, dos EUA, que tem cinco das seis melhores marcas do ano e correu para 9s80 na quarta-feira passada, em Lausanne. Na ocasião, Rodgers foi bronze. Até a etapa suíça da Diamond League, a liderança do ranking era de Thompson, com 9s82.

OUTRAS PROVAS - A Jamaica, porém, foi bem nos 110m com barreiras masculino, prova que não contou para a Diamond League. Hansle Parchment correu a prova em 12s94, melhorando em 0s11 a melhor marca da sua carreira, e bateu o recorde nacional jamaicano. O tempo também é o melhor do mundo no ano. Em segundo, o francês Pascal Martinot-Lagarde, com 13s05, também fez a prova mais rápida da sua carreira.

O dia, de forma geral, foi de provas rápidas em Paris. Nos 100m com barreiras, Dawn Harper-Nelson, dos EUA, venceu com 12s44 e baixou nove centésimos o melhor tempo do ano no mundo. Ela foi seguida da compatriota Queen Harriscon, que marcou 12s46.

Nos 200m para mulheres, vitória da nigeriana Blessing Okagbare, com 22s32, deixando para trás a norte-americana Allyson Felix, que completou a prova dois centésimos depois para fazer seu melhor resultado na temporada.

Nos 800m, melhor tempo do ano no mundo para o queniano Asbel Kiprop, com 1min43s34, deixando para trás Nijel Amos, de Botsuana, que até então liderava o ranking mundial e foi segundo colocado. A prova, de forma geral, foi a mais rápida da temporada. Dos 11 atletas que completaram, oito fizeram a melhor marca pessoal do ano.

Mais conteúdo sobre: