1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Judô brasileiro fica sem ouro no primeiro dia do Grand Prix de Havana

AE - Agência Estado

06 Junho 2014 | 20h 17

Érika Miranda, Sarah Menezes e Eric Takabataque conquistaram medalhas durante a competição desta sexta-feira

O judô brasileiro conquistou três medalhas, mas não subiu nenhuma vez ao alto do pódio no primeiro dia do Grand Prix de Havana, nesta sexta-feira, na competição que abre o ranking olímpico para o Rio/2016. Duas das estrelas da modalidade no País, Érika Miranda e Sarah Menezes, foram derrotadas por cubanas, que lutam em casa.

Sarah venceu duas lutas, apenas, para chegar à semifinal da categoria até 48kg. Ali, perdeu da cubana Dayaris Mestre Alvarez. Depois, venceu a israelense Amelie Rosseneu para ficar com o bronze.

Já Érika Miranda, vice-campeã mundial da categoria até 52kg, chegou à final em Havana depois de vencer a israelense Roni Schwartz, a francesa Priscilla Gneto e a alemã Mareen Kraeh. Mas a atleta do Minas, com dores nas costas, não apareceu para lutar contra a cubana Yanet Bermoy Acosta. Desde 2009 elas já se enfrentaram 11 vezes, com oito vitórias da rival.

Márcio Rodrigues/CBJ
Sarah Menezes venceu duas lutas para chegar à semifinal da categoria até 48kg

A outra medalha do Brasil nesta sexta-feira em Havana foi de Eric Takabatake. Revelação do Pinheiros, o judoca da categoria até 60kg venceu quatro lutas até a decisão. Na disputa pelo ouro, porém, foi vencido pelo georgiano Amiran Papinashvili, segundo do ranking mundial.

Nesta sexta, o Brasil ainda teve Diego Santos (60kg) eliminado na primeira luta por Javier Pena (Cuba), mesma trajetória de Gabriela Chibana (48kg), que perdeu para Maria Célia Laborde, que viria a ficar com o ouro. Raquel Silva (52kg) caiu diante de Amandine Buchard (França).

No segundo dia de competições em Havana, o Brasil vai ao tatame com Marcelo Contini (até 73kg), Leandro Cunha (estreia na até 73kg), Victor Penalber (até 81kg, voltando de lesão), Katherine Campos (até 63kg) e Bárbara Timo (até 70kg).