Lance Armstrong é inocentado de acusação de doping

O ciclista norte-americano Lance Armstrong, heptacampeão da Volta da França, a principal competição da modalidade, foi inocentado nesta quarta-feira das acusações de que teria usado doping na primeira de suas vitórias, em 1999. O anúncio foi feito pelo advogado holandês Emile Vrijman, que foi designado em outubro do ano passado pela União Ciclística Internacional (UCI) para analisar as amostras de urina da competição que estavam em poder do laboratório LNDD. Na ocasião, o jornal francês L´Equipe havia publicado que seis amostras da urina de Armstrong haviam dado positivo para o hormônio EPO (eritropoietina). O ciclista, que se curou de um câncer nos testículos antes de iniciar a série de conquistas, sempre negou o uso de doping. "Esse relatório confirma a minha inocência", disse Armstrong, que foi convidado de honra das 500 Milhas de Indianapolis, no último fim de semana. O EPO aumenta a capacidade de oxigenação do sangue e começou a ser analisado em 2001. Armstrong contestou o fato de as amostras serem novamente analisadas depois de seis anos. Vrijman sugeriu investigações contra o jornal, o laboratório e a Agência Mundial Antidoping (Wada), por ações anti-éticas. "A conduta não se encaixa com as normas e regulamentos do controle antidoping", disse o advogado.

Agencia Estado,

31 Maio 2006 | 14h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.