Cruzeiro/site oficial
Cruzeiro/site oficial

Mano Menezes renova contrato com o Cruzeiro até dezembro de 2019

Técnico era cotado para assumir o comando técnico do Palmeiras

O Estado de S. Paulo

20 Outubro 2017 | 12h03

Mano Menezes renovou contrato com o Cruzeiro até dezembro de 2019. O acordo foi anunciado pelo clube de forma oficial na manhã desta sexta-feira. Em 2017, o treinador levou a equipe mineira à conquista da Copa do Brasil, derrotando o Flamengo na final, e assim já assegurou classificação do time para a Copa Libertadores de 2018.

+ Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

O técnico era cotado para assumir o comando do Palmeiras, que vem sendo treinado de forma interina por Alberto Valentim, substituto de Cuca, demitido do cargo há uma semana depois de um empate por 2 a 2 do time palmeirense com o Bahia, no Pacaembu.

Mano gostou da proposta salarial oferecida pelo Cruzeiro: um aumento de 30%. O técnico, que recebia R$ 500 mil mensais, vai passar a ganhar R$ 650 mil, além de bonificação por futuras conquistas. Só de salários, Mano receberá R$ 15,6 milhões até o fim de 2019. O acordo com o treinador foi selado na manhã desta sexta-feira em reunião que contou com a presença de Itair Machado, novo vice-presidente de futebol do Cruzeiro, e Wagner Pires de Sá, presidente eleito do clube.

O comandante festejou o novo contrato assinado com o Cruzeiro e ressaltou que o projeto apresentado pela direção celeste para os próximos anos o agradou bastante. "Houve uma convergência absoluta entre os meus ideais para o futebol e o que planeja a nova diretoria", afirmou Mano, por meio de declarações reproduzidas pelo site oficial do clube de Belo Horizonte.

Além do lado financeiro, a diretoria do time mineiro garantiu que vai reforçar o elenco para a temporada de 2018. Mano considera que é preciso trazer pelo menos um lateral-direito, um zagueiro e um atacante para a disputa principalmente da Copa Libertadores. Os dirigentes prometeram que os reforços chegarão na Toca da Raposa 2.

"Vamos dar sequência ao projeto vencedor iniciado pelo Gilvan (de Pinho Tavares, ex-presidente cruzeirense), dar início a uma nova fase histórica para o clube, mudar o patamar e dar continuidade ao trabalho de Mano Menezes", prometeu Wagner Pires de Sá após acertar a permanência do treinador.

Itair Machado também festejou o novo acordo firmado com Mano e exaltou a importância de o Cruzeiro voltar a conquistar o título da Copa Libertadores, que o time já ganhou em 1976 e 1997. "A permanência de Mano era a minha prioridade no momento. É um técnico vencedor, à altura do Cruzeiro. Com ele vamos planejar o futebol do clube para os próximos anos, com foco sobretudo no título da Libertadores no curto prazo", projetou o dirigente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.