Na falta de ondas, surfistas elegem miss

A terceira rodada do Nova Schin Festival WCT Brasil 2003 está suspensa até domingo, quando os organizadores da prova esperam por melhores ondas. Tudo levava a crer que os surfistas teriam um dia de descanso hoje, mas o descanso deles é sempre dentro da água. Assim, foi improvisada uma competição de manobras: O Town-in Air Show. E para alegria do público masculino, elegeram a miss biquini. Começa a competição e na água todos os surfistas ao mesmo tempo brincando de quebrar ondas. Sem disputa oficial, todos podiam pegar a mesma onda, o que ocasionou belas barbeiragens e alguns choques. Viu-se também manobras radicais e diferentes. A parte legal da brincadeira era o cheque de US$ 2 mil para o melhor aéreo, e de US$ 1 mil para a melhor manobra. Desta vez não deu para australianos, havaianos ou americanos. O show foi brasileiro. Neco Padaratz fez o melhor "áereo" e não escondeu a emoção. "Choro de emoção pelo que faço e tenho prazer em dizer isso". A grande disputa do dia porém, ficou por conta das manobras. Tanio Barreto, por tempo liderou a prova, mas Diego Rosa o desbancou. O americano Cory Lopez ainda tentou roubar a cena. A tarde porém era de Rosa, que buscava superar a precoce eliminação do WCT. Arriscou e arrancou aplausos de quase todo o público presente da Praia de Joaquina. Conseguiu dar um "reveste da junção do back side" (giro de 360 graus, de costas). "Foi demais essa vitória, ainda mais com os caras que estavam aqui", disse. "Bater o Cory, dono do melhor áereo do mundo, e um dos surfistas mais radicais e inovadores, nem acredito", concluiu Rosa, que disputou o WCT à convite, já que não tem pontos suficientes para estar entre os tops mundiais. Ele luta no WQS, espécie de segunda divisão do surf, e que começa quarta-feira na Praia do Mole, vaga entre os 15 melhores que garantem acesso. Suspiros - A escolha da garota Nova Schin arrancou suspiros na Joaquina, principalmente dos eleitores: os surfistas. Eles assoviavam a cada garota que desfilava. Alguns exaltados até imitavam a forma de andar das concorrentes, à viagem com acompanhante para o carnaval de Salvador, em 2004. O havaiano Andy Irons e, principalmente o australiano Mick Fanning, ficaram tão encantados com a candidata nº 1, Franciele Alves, de 17 anos, que contagiaram os demais companheiros. Ela, claro, acabou ganhando. Na hora da premiação, Fanning não se conteve e partiu para cima da musa. Alguns abraços e beijos, no rosto, já que a moça tem namorado. O que achou?. "She is very, very beaultifull". Traduzindo: ela é muito, muito bonita.

Agencia Estado,

31 Outubro 2003 | 19h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.