1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Nova greve mantém obras paradas no Parque Olímpico

Marcio Dolzan - Agência Estado

04 Abril 2014 | 12h 25

Local vai abrigar as disputas de 15 modalidades olímpicas e 11 paralímpicas

RIO - As obras de construção do Parque Olímpico e da Vila Olímpica para os Jogos de 2016, que tiveram seus trabalhos paralisados na quinta-feira por conta de protestos dos operários, seguem paradas nesta sexta. De acordo com a assessoria de imprensa da Rio Mais, concessionária responsável pela execução de parte das obras, os operários iniciaram o turno normalmente pela manhã, para depois cruzarem os braços.

Em nota divulgada à imprensa na quinta-feira, a concessionária afirmou que cumpre o acordo estabelecido com o sindicato que representa os trabalhadores, cuja convenção salarial para os próximos 12 meses já foi acertada. Nesta sexta-feira, por intermédio de sua assessoria, a Rio Mais reiterou o conteúdo do comunicado e disse que a paralisação se deve a conflito entre sindicatos.

Ainda de acordo com a concessionária, 2.300 trabalhadores estão em greve - número bem abaixo do divulgado pelos empregados, que chegaram a citar cinco mil funcionários afastado de suas atividades.

Na última quinta, o protesto dos operários se iniciou logo no primeiro turno de trabalho, por volta das 6 horas, sendo que horas mais tarde a Rio Mais informou que as atividades seriam retomadas nesta sexta, o que acabou não se confirmando.

O Parque Olímpico dos Jogos de 2016 está sendo construído na região do antigo autódromo de Jacarepaguá, na zona oeste da capital fluminense, e vai abrigar as disputas de 15 modalidades olímpicas e 11 paralímpicas.