Nuzman diz que momento favorece Olimpíada no Rio

O presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e Comitê Organizador dos Jogos Pan-Americanos (CO-RIO), Carlos Arthur Nuzman, disse nesta quinta-feira que o momento político internacional é favorável para o Rio de Janeiro sediar a Olimpíada de 2016. ?Existe um movimento no mundo para que os Jogos Olímpicos sejam realizados em países que nunca sediaram esse grande evento esportivo. É preciso que se faça o dever de casa?, declarou Nuzman, em um hotel da Zona Oeste da cidade. Ele recebeu a visita do ministro do Esporte do Reino Unido, Richard Caborn, que apresentou o projeto das Olimpíadas e Paraolimpíadas de 2012, em Londres. Caborn fez, pela manhã, um sobrevôo de helicóptero para conhecer as instalações e o planejamento dos Jogos Pan-Americanos do Rio, em 2007. ?A visita do ministro é fundamental, tem peso mundial e repercussão para todos os setores do mundo. A candidatura olímpica é trabalhosa e difícil. Nós temos que ter a dimensão da importância de sediar esse evento grandioso? , disse o presidente do COB. O ministro britânico afirmou que algumas instalações são fantásticas e elogiou a organização. Indagado se o Brasil está pronto para ser sede dos Jogos de 2016, ele respondeu: ?É preciso o Rio mostrar capacidade no Pan para ser forte candidato à vaga?. Sobre o fato de o Brasil ser um país em desenvolvimento e levar desvantagem em relação às potências mundiais, o ministro lembrou que a Copa do Mundo de 2010 será disputada na África do Sul. ?Percebe-se, com isso, uma mudança de pensamentos nos órgãos internacionais que lidam com o esporte?, destacou.

Agencia Estado,

14 Setembro 2006 | 19h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.