1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Obras de Deodoro começaram dois anos atrasados

Jamil Chade - O Estado de S. Paulo

06 Maio 2014 | 13h 27

Gilbert Felli também afirma que outro problema são os atrasos na elaboração do orçamento

LAUSANNE - As obras das instalações esportivas na região de Deodoro no Rio de Janeiro estão dois anos atrasadas. Quem faz o alerta é o dirigente nomeado pelo Comitê Olímpico Interncional (COI), Gilbert Felli, para monitorar a preparação do Rio para os Jogos Olímpicos de 2016.

Em declarações ao Estado, Felli deixou claro que os atrasos são reais. "Claro que existem atrasos. Deodoro está dois anos atrasado, mas estamos trabalhando juntos para entregar os jogos dentro do prazo", indicou o dirigente nas primeiras declarações feitas depois que o COI optou por fazer uma intervenção no Rio.

No mês passado, Felli foi nomeado pelo COI como uma espécie de interventor para o evento no Rio de Janeiro, diante do caos na organização do evento e da preocupação cada vez maior por parte das federações esportivas internacionais. Felli alertou ainda que um dos riscos é o fato de que responsabilidades por certas obras tem passado das mãos de uma esfera do governo a outra. "Isso foi um obstáculo".

Outro ponto delicado, segundo ele, seria os atrasos na elaboração do orçamento. Mas insiste que há ainda como recolocar o Rio em dia. "Temos de fazer funcionar", indicou. "Vamos trabalhar para isso". Felli participa nesta terça-feira de um evento ao lado do secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, para debater o impacto dos eventos esportivos no Brasil.

Nesta semana, o Estado revelou que fontes dentro do COI apontam que apenas 10% das obras para os Jogos de 2016 estão concluídas. Dois anos antes dos Jogos de 2012 em Londres, a taxa era de 60%.