1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Organizadores voltam a minimizar calor em Sochi

AE-AP - Agência Estado

13 Fevereiro 2014 | 10h 57

Os organizadores dos Jogos de Inverno de Sochi seguem despreocupados com a ocorrência de temperaturas consideradas altas para um evento que normalmente depende de um clima gelado para propiciar condições consideradas ideais para os atletas. Na última quarta-feira, os termômetros chegaram a apontar 16ºC, sendo que as previsões meteorológicas indicam que essa temperatura deverá se repetir ao menos até sábado no balneário russo que abriga o grande evento olímpico.

Por causa do clima nestas condições, a neve vem derretendo em Sochi e vários competidores já reclamaram que a mesma está mais dura. Esse fator deixa competições como a do esqui alpino, por exemplo, mais lentas. Entretanto, a organização da Olimpíada de Inverno segue destacando que o tempo mais quente do que o normal não é motivo para alarde.

"Os esportes de inverno sempre passam por isso (ocorrência de calor)", disse Mark Adams, porta-voz do Comitê Olímpico Internacional, Mark Adams, para depois enfatizar que a organização do evento se mantém "calma" em relação aos fatores climáticos.

Temendo há tempos os efeitos das temperaturas consideradas quentes para a competição, a organização dos Jogos produziu neve artificial e estocou cerca de 450 mil metros cúbicos de gelo. Nesta quinta-feira, porém, a porta-voz da Olimpíada de Sochi, Aleksandra Kosterina, disse que até o momento não foi preciso deslocar a neve produzida artificialmente para as montanhas que abrigam competições ao ar livre.

"Não estamos preocupados (com o clima), mas ao mesmo tempo estamos prontos para tomar medidas, caso elas sejam necessárias", avisou Kosterina, um dia depois de Mark Adams também ter enfatizado que há previsão de queda de temperatura para o final de semana e consequente aumento da quantidade de neve em Sochi.