Ricardo e Emanuel faturam mais um título brasileiro no vôlei de praia

Juntos, Ricardo e Emanuel somam 81 anos e, agora 15 títulos brasileiros. Neste sábado, os veteranos garantiram mais uma taça ao avançarem às quartas de final da etapa de Salvador do Circuito Brasileiro. Os campeões olímpicos, que voltaram a jogar juntos em meados do ano passado, não podem mais serem ultrapassados na pontuação geral.

Estadão Conteúdo

28 Março 2015 | 12h33

O título brasileiro é o nono da carreira de Emanuel, agora o maior campeão do Circuito Brasileiro - estava empatado com Adriana Behar e Shelda. O astro, que também foi campeão com Zé Marco (1994 e 1995), Tande (2001) e Alison (2011), chegou à sua quinta conquista ao lado do seu principal parceiro. Ricardo/Emanuel venceu em 2002, 2003, 2006, 2008 e agora em 2014/2015.

"Estou muito emocionado, pois voltar a ser campeão ao lado do Ricardo, depois de tantos anos, a última vez em 2008, me deixa muito feliz. Esse número, essa marca de maior campeão brasileiro mostra que consegui jogar em alto nível ao lado do Ricardo, mas sem esquecer de outros parceiros importantes nessas conquistas, como Zé Marco, Tande e o Alison, que são parte fundamental nesses títulos", comentou Emanuel, de 41 anos.

Já Ricardo, um ano novo mais novo, garantiu o bicampeonato consecutivo, uma vez que, além dos títulos ao lado de Emanuel, ganhou também o da temporada passada, com Márcio Araújo. "Sabíamos que seria difícil, o vôlei de praia mudou e é um jogo bastante físico atualmente, tivemos que nos reinventar, mas deu certo. Voltamos a jogar juntos porque temos objetivos, conseguimos o primeiro deles hoje (sábado)", destacou Ricardo.

Com o título brasileiro, os campeões olímpicos de Atenas-2004 garantiram convocação para participar de todas as etapas do Circuito Mundial 2015, algo que Alison e Bruno Schmidt já tinham garantido por terem sido a melhor dupla brasileira do Circuito Mundial na temporada passada.

A CBV tem direito a levar mais uma dupla por etapa e deve escolher entre Álvaro Filho/Vítor Felipe e Evandro/Pedro Solberg. Os quatro trocaram de parceiros durante o Circuito Brasileiro e não chegaram a disputar o título. Alison e Bruno foram prejudicados pela lesão de Alison, que se machucou em outubro e só voltou a jogar neste fim de semana. Tais problemas dos rivais abriram caminho para o título de Ricardo/Emanuel.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.