1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Rosberg comemora acerto estratégico e diz que Ferrari está 'muito perto'

- Atualizado: 20 Março 2016 | 10h 42

Não fosse o grave acidente de Fernando Alonso na 18.ª volta, a temporada 2016 da Fórmula 1 poderia ter começado com uma vitória da Ferrari. Sebastian Vettel pulou na frente na largada e liderava até o espanhol bater feio. A Mercedes só ganhou na Austrália, com Nico Rosberg em primeiro e Lewis Hamilton em segundo, porque acertou na estratégia ao devolver os dois à pista após a bandeira vermelha com pneus médios, que permitiram a eles não fazer um segundo pit stop. Vettel chegou a pressionar Hamilton pelo segundo lugar nas últimas voltas, terminou em terceiro, mas assustou.

"Foi um ótimo fim de semana. Agradeço ao time, que fez um trabalho inacreditável, dando a nós um carro incrível. O carro estava irreal hoje (domingo). Bater as Ferraris foi complicado. A gente tem que manter os olhos nos caras vermelhos (os pilotos da Ferreri), porque eles estão muito perto, como vocês viram hoje", comentou Rosberg.

Para o alemão, a estratégia foi "crucial" na prova. "Eu sou muito grato. O time fez um grande trabalho. A gente é muito forte nas estratégia, além de tudo. Foi a escolha do pneu na bandeira vermelho. Fiquei muito feliz de seguir bem com os médios. Estava um pouco preocupado com a relargada com os pneus médios, porque eles estariam muito frios, mas isso funcionou muito bem", destacou.

Sebastian Vettel, que largou em terceiro e subiu ao pódio nesta mesma posição, também vê a Ferrari mais próxima à Mercedes neste início de temporada. "No ano passado, essa foi uma das nossas piores pistas, então tem muitas coisas positivas. A gente esperava ir melhor na classificação. Hoje a bandeira vermelha não ajudou", lamentou o alemão.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX