Eric Gay/Reuters
Eric Gay/Reuters

Rússia derrota Argentina e conquista o bronze no basquete em Londres

Disputa deu a 1.ª medalha olímpica russa na modalidade desde o fim da União Soviética

AE, Agência Estado

12 Agosto 2012 | 09h20

LONDRES - Em duelo emocionante e indefinido até o último instante, a seleção russa masculina de basquete derrotou a Argentina por 81 a 77, neste domingo, e assegurou a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Londres. Essa foi a primeira medalha olímpica russa no basquete masculino desde o desmembramento da União Soviética, ouro pela última vez em 1988.

A Argentina, por sua vez, se despede de parte de sua mais vitoriosa geração sem a medalha. Embalados por Manu Ginobili, Luis Scola, Pablo Prigioni, Carlos Delfino e Andres Nocioni, os argentinos se tornaram uma das maiores forças do basquete mundial e conquistaram o ouro em Atenas, em 2004, e o bronze em Pequim, em 2008. Ginobili, entre outros, deve se aposentar da seleção após os Jogos.

O principal destaque argentino neste domingo foi, mais uma vez, Manu Ginobili: anotou 21 pontos e deu três assistências. Mas o cestinha do jogo foi Alexey Shved, com 25 pontos, cinco a mais do que seu compatriota Andrei Kirilenko.

O duelo foi equilibrado desde o início. Após perder o quarto inicial por 20 a 19, a Rússia se recuperou na sequência e fechou o primeiro tempo vencendo por 40 a 38. A partida, então, parecia que se definiria quando a seleção europeia abriu 61 a 50 a pouco mais de um minuto para o término do terceiro quarto. Mas a Argentina marcou sete pontos nos segundos finais e emparelhou novamente o confronto.

No quarto decisivo, a Rússia novamente começou melhor e chegou a abrir 71 a 66. Os argentinos, entretanto, equilibraram novamente e passaram na frente nos últimos minutos. O confronto seguiu indefinido até os segundos finais, quando Shved acertou arremesso de três e colocou os russos em vantagem de dois pontos. A Argentina ainda teve a chance do empate quando Scola adentrou sozinho ao garrafão. Preferiu, entretanto, o passe para Nocioni, que errou o arremesso. A equipe europeia, então, aproveitou o contra-ataque e definiu o triunfo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.