Jonne Roriz/AE
Jonne Roriz/AE

'Será difícil nadar os 100m nos Jogos do Rio de Janeiro', diz Cielo

Atleta já começa a fazer planos para a Olimpíada que será realizada no País em 2016

LEONARDO MAIA, Agência Estado

09 Agosto 2012 | 12h45

RIO - Depois de conquistar a medalha de bronze na prova dos 50 metros livre da Olimpíada de Londres, em um resultado que acabou sendo decepcionante para ele em razão da expectativa que tinha pelo ouro, Cesar Cielo deu a sua primeira entrevista coletiva no Brasil, nesta quinta-feira, no Rio, após a sua participação na competição. E, aparentando muito cansaço e exibindo um "sorriso amarelo" de canto de boca, o nadador evitou fazer projeções para a Olimpíada de 2016, mas revelou que já admite a possibilidade de ficar fora da prova dos 100 metros livre nos Jogos do Rio.

Na Olimpíada de Londres, Cielo reconheceu que se arrependeu de ter nadado os 100 metros livre, fato que acabou o deixando mais desgastado para os 50 metros. "É difícil eu nadar os 100m na Olimpíada do Brasil. Hoje eu vejo que priorizar os 50m em Londres teria sido mais interessante, mas só com o decorrer das competições dá pra sentir melhor o que vai acontecer", afirmou.

Agora adotando uma postura um pouco mais conservadora, o nadador afirmou que o mais importante será estar entre os melhores do mundo e brigar por uma medalha nos Jogos do Rio, que se for conquistada fará ele se igualar a Gustavo Borges, dono de quatro pódios olímpicos em sua carreira. O recordista mundial dos 50 metros acumula um ouro nesta prova, obtido nos Jogos de Pequim, onde também foi medalhista de bronze nos 100 metros, antes de repetir a mesma posição no pódio na prova mais rápida da natação em Londres.

O nadador do Flamengo destacou que agora é o momento de esquecer a decepção por não ter conseguido conquistar o bicampeonato olímpico nos 50 metros livre e recuperar as energias e o ânimo visando as próximas competições - a primeira delas será o Troféu José Finkel, que começa no dia 20 deste mês, em São Paulo.

"Agora não estou fazendo nada nem dentro e nem fora da piscina. O importante é relaxar e descansar para depois recuperar a vontade de nadar", enfatizou Cielo, que ao mesmo tempo, porém, admite que é importante não ficar totalmente parado neste período pós-Olimpíada.

Cielo reconheceu também que em 2016 o seu corpo já não vai ser o mesmo que o de agora, mas ele se sente muito forte para treinar e fazer exercícios musculares, essenciais para o sucesso na prova dos 50 metros. Além disso, se vê mais preparado para encarar dietas rigorosas e assim poder chegar em boas condições físicas para brigar por uma medalha nos Jogos do Rio.

Mais conteúdo sobre:
Natação Olimpíadas 2012 Cesar Cielo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.