Sul-Americano é teste para Mundial

De olho no Mundial de Piscina Curta de Moscou, em abril, os melhores atletas brasileiros disputam de quarta a domingo o Sul-Americano de Desportos Aquáticos, em Belém, no Pará, que terá mais de 500 atletas, representando 12 países. O pólo aquático masculino será o primeiro a cair na piscina, com o jogo entre Argentina e Colômbia. Brasil e Chile jogam em seguida. A competição terá a participação de Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai, Venezuela, Colômbia, Peru, Equador, Suriname, Bolívia, Chile e a convidada Aruba. Na natação, a principal prova desta quarta-feira será a eliminatória dos 200 m, que terá Gustavo Borges e Edvaldo Valério. Outros destaques, como Rogério Romero, Eduardo Fischer, Kaio Márcio e Nayara Ribeiro, também estarão nas eliminatórias da primeira etapa. Dos 28 nadadores brasileiros que estão no Pará, 16 fazem parte da equipe que competirá no Mundial em Piscina Curta da Rússia. Gustavo Borges está animado e além dos 200 m disputará 50, 100, 4X100 e 4X200 m livre, além do revezamento 4X100 m medley. O atleta de 29 anos está em fase final de treinamento para competir em Moscou. "Será minha avaliação final para o Mundial", disse o nadador, que não compete há oito semanas. "Vou nadar as seis provas. Não acredito em surpresas. O Brasil é o grande favorito para ficar com o título da competição." Há dois meses, Gustavo ganhou medalhas de ouro e de bronze nas etapas da Itália e da França da Copa do Mundo de Natação - também em piscina de 25 metros -, o que o deixa ainda mais confiante. "Treinei muito e acho que posso conseguir bons resultados. Estou bem otimista." Outro nadador olímpico que está afastado das competições há três meses é Fernando Scherer. Sem patrocínio, ele voltou a nadar esta semana pelo clube onde começou a carreira, o 12 de Agosto, de Santa Catarina. Medalha de bronze nas Olimpíadas de Atlanta/96 e Sydney/2000, Scherer ficou sem clube no ano passado, depois de nadar pelo Flamengo, e não parece ter pretensão de medalha no Sul-Americano. Por enquanto, só pensa em retomar a forma física. "Estou voltando sem pressa e adoraria estar em forma para vencer uma prova no Troféu Brasil em setembro." Das mulheres, um dos destaques é Flávia Delaroli, de 18 anos, recordista sul-americana dos 50 m livre em piscina curta (25s06) e olímpica (25s89). "Encerrei há pouco tempo os treinamentos pesados e sinceramente não sei qual será meu desempenho, mas vou cair na piscina com tudo para nadar nos meus 100% e manter meu recorde sul-americano", declarou a atleta, que acredita que sua principal adversária será Rebeca Gusmão, também do Brasil. Nayara Ribeiro é a estrela dos 800 m e 1.500 m livre. Na semana passada, a baiana de 17 anos conseguiu o patrocínio da Nordeste Linhas Aéreas e é uma das promessas para o Mundial de Moscou. No ano passado, durante o Mundial de Desportos Aquáticos de Fukuoka, Nayara foi a brasileira mais bem colocada: oitavo lugar nos 800 m, prova em que detém os recordes sul-americanos em piscina curta (8min33s69) e olímpica (8min43s85).

Agencia Estado,

12 Março 2002 | 19h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.