Palm Beach County Sheriff’s Office
Palm Beach County Sheriff’s Office

Tiger Woods nega ter dirigido alcoolizado e culpa efeito inesperado de remédios

Polícia encontrou o atleta dormindo no volante do carro na última segunda-feira, no acostamento de uma rodovia

O Estado de S.Paulo

30 Maio 2017 | 12h01

Detido pela Polícia da Flórida na última segunda-feira na cidade de Júpiter, a lenda do golfe mundial Tiger Woods nega que estivesse dirigindo alcoolizado no momento da prisão. Ele culpou um efeito "inesperado" de remédios prescritos. Em nota reproduzida pela emissora WPTV, o atleta assume entender a seriedade da situação e diz ser responsável por suas ações. "Quero que o público saiba que álcool não estava envolvido. O que aconteceu foi uma reação inesperada a medicamentos prescritos. Não percebi que a mistura de remédios me afetaria de forma tão forte", explicou Woods.

O golfista ainda agradeceu à polícia pelo "profissionalismo" que mostrou durante o episódio e pediu desculpas a familiares, amigos e fãs. "Peço desculpas do fundo do coração. Eu também espero mais de mim mesmo. Vou fazer tudo que estiver ao meu alcance para garantir que isso não vai acontecer de novo".

De acordo com a polícia, os oficiais o encontraram dormindo no volante do carro, que estava parado no acostamento de uma rodovia, com o motor ligado e os faróis acesos. Os agentes relatam que Woods estava confuso, falava de forma lenta e arrastada e que fez menção a medicamentos que teria tomado. Exames não identificaram álcool na urina nem na respiração de Woods. No dia 5 de julho, ele responde à Justiça de Palm Beath sobre o incidente.

ESCÂNDALOS EM SÉRIE

Não é a primeira vez que Woods se envolve em problemas no trânsito. Em 2009, ele bateu o carro em um hidrante, uma árvore e algumas cercas, depois de brigar com sua então esposa, Elin Nordgren. Na ocasião, Woods não foi acusado oficialmente pelos danos que causou. Depois do episódio, declarou que deixaria o golfe por tempo indeterminado e tentou se desculpar com Elin pela sua infidelidade. Tiger teria saído com prostitutas de atrizes de filmes pornográficos.

O escândalo deixou a carreira de Woods em queda livre. Ele chegou a pedir desculpas e se internou em um programa de reabilitação para viciados em sexo. Ele se divorciou da esposa em agosto de 2010.

Segundo maior vencedor de Majors (principais eventos do golfe) com 14 títulos, Woods ocupa o mesmo posto na relação de maiores campeões do circuito mundial, tendo vencido 79 torneios do PGA Tour. Aos 41 anos, o atleta está longe dos torneios nos últimos dois anos por causa de uma lesão nas costas.

Mais conteúdo sobre:
Tiger Woods Golfe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.